Dietas e Nutrição

Tabela de Índice Glicêmico e Carga Glicêmica dos Carboidratos

Nessa tabela com o índice glicêmico dos carboidratos e outros macronutrientes, você poderá encontrar os alimentos de acordo com sua glicemia e carga glicêmica. Veja as melhores fontes de carboidratos para incluir nos momentos certos da dieta ao longo do dia.

Whey Protein Growth Supplements

Quando montamos uma dieta, sabemos da importância de priorizar certos carboidratos em determinados períodos do dia.

Os carboidratos de baixo e moderado índice glicêmico (IG) são recomendamos na maior parte do dia até antes do treino, por ter uma absorção mais lenta, esses carboidratos vão fornecer energia contínua e uma elevação mais estável e lenta do açúcar no sangue.

O que já não acontece com os carboidratos de alto índice glicêmico, que são mais indicados para depois do treino e ao acordar, pois elevam rapidamente o nível de glicose no sangue, aumentando a glicemia e fornecendo energia rapidamente.

Esse pico de glicose no pós treino é necessária para recuperação, repondo o glicogênio muscular e aumentado à demanda de insulina, hormônio altamente anabólico e que além de tudo vai ajudar na absorção de nutrientes (proteínas, vitaminas, minerais…) nas células musculares.

De posse dessas informações, fica mais fácil saber quais alimentos incluir em nossa dieta.

Por isso montamos essa tabela com os principais alimentos do nosso cardápio e seu índice glicêmico.

Classificação dos alimentos

Os alimentos são classificados por diferentes tipos na tabela logo abaixo, sendo eles:

  • Açúcares, adoçantes e doces;
  • Pães e Cereais;
  • Leguminosas;
  • Tubérculos e vegetais;
  • Frutas;
  • Proteínas;
  • Bebidas;
  • suplementos.

Essa classificação leva em consideração a reação do alimento frente à glicose ou o pão branco, mais comumente utilizado.

Em outras palavras, quanto mais alto o índice glicêmico do alimento, mais alto será o nível de glicose no organismo.

Diante disso, ao escolher uma dieta é importante estar atento ao índice glicêmico do alimento, dando preferência aos que possuem níveis baixos à médio.

Alguns exemplos de alimentos de baixo índice glicêmico são o feijão, as leguminosas, vegetais, frutas e alguns tipos de pães integrais.

As carnes, em geral, possuem índices glicêmicos baixíssimos por não possuírem carboidratos em sua composição.

Índice glicêmico (IG)

Por definição, o índice glicêmico reflete o impacto de uma quantidade de carboidrato presente em um determinado alimento sobre os níveis de glicose no sangue.

Os alimentos que são mais comumente utilizados para medir o IG são o pão branco ou a glicose.

O IG possui uma função auxiliar na seleção de alimentos.

Quando o pão branco é utilizado como parâmetro, os nutrientes que apresentam IG menor que 75 são classificados como alimentos de baixo IG e os que apresentam IG maior que 95 são vistos como alto IG.

 Quando a glicose é utilizada como referência, o IG maior ou igual a 70 é considerado alto, IG entre 56 e 69 médio e IG menor que 55, baixo.

Quando ingerimos alimentos com IG alto, consequentemente o organismo tenta manter os níveis de glicose dentro dos limites normais, liberando assim, grandes quantidades de insulina.

O efeito disso é uma menor saciedade após as refeições, o que resulta em um aumento no consumo de alimentos e o desenvolvimento de obesidade, além de risco aumentado para diabetes do tipo 2.

O TEXTO CONTINUA APÓS ESSA PUBLICIDADE!
Whey Protein Isolado Growth Supplements

 A fim de evitar esses problemas, os alimentos de baixo IG são mais recomendados para consumo, pois auxiliam no controle da insulina, aumento da saciedade, e consequentemente, no combate à obesidade.

Como o índice glicêmico dos alimentos é afetado?

Alguns fatores devem ser levados em conta no tocante à interferência no IG dos alimentos, sendo eles:

Maturação: quanto mais maduro o alimento estiver, maior é o seu IG.

Processamento: o processamento dos alimentos pode elevar o IG. Por exemplo: sucos e purês.

Cocção: o tempo de cozimento pode impactar diretamente no aumento do seu IG.

Variedade: alguns alimentos possuem diferentes tipos, por isso, a variedade é um fator que pode aumentar o IG do nutriente.

Carga Glicêmica (CG)

A carga glicêmica é representada por uma equação, a qual mede o impacto glicêmico na dieta.

Levando em consideração a glicose como referência, a classificação da carga glicêmica é dada como baixa (CG menor que 10) e alta (CG maior que 20).

Clique para conhecer

Para complementar o tema, confira abaixo as tabelas de informações nutricionais de acordo com a classificação dos alimentos, índice glicêmico e carga glicêmica.

Tabela de índice glicêmico e Carga Glicêmica

Alimentos com valor de IG até 55 são considerados de baixo Índice Glicêmico.
Entre 56 a 69 de IG moderado.
70 ou mais, de Alto IG.

Tabela 1 – Açúcares, Adoçantes e Doces

Alimento

Índice Glicêmico

Quantidade (g)

Carga Glicêmica

Frutose

19

10g

2

Bolo de chocolate

38

64g

12,5

Bolo de baunilha

42

64g

16

Chocolate ao leite

42

50g

13

Chocolate meio amargo

43

50g

21,5

Geleia de morango

51

30g

10

Açúcar mascavo

52

28,5g

14,9

Mel

55

25g

10

Açúcar demerara

58

25g

14,5

Sacarose (Açúcar de mesa)

68

12,6g

7

Açúcar de coco

54

25

13

Aspartame

0

23

0

Sucralose

0

23

0

Maltitol

26

25

6

Xilitol

7

10

1

Stevia

0

5g

0

Eritritol

0

5g

0

Tabela 2 – Pães e Cereais

Alimento

Índice Glicêmico

Quantidade (g)

Carga Glicêmica

Arroz integral

50

150g

16

Pipoca

55

8g

2,8

Aveia

58

117g

6,4

Pão de hambúrger

61

30g

9

Cream Cracker

65

120g

0

Cuscuz cozido

65

150g

23

Pão branco (trigo)

70

25g

8,4

Pão integral (trigo)

70

28g

7,7

Cereal café da manhã

77

30g

20

Milho

83

30g

20,8

Arroz branco

89

150g

43

Pão francês

95

64g

29,5

Tabela 3 – Leguminosas

Alimento

Índice Glicêmico

Quantidade (g)

Carga Glicêmica

Amendoim torrado, salgado

14

50g

1

Soja

20

172g

1,4

Feijão preto

27

256g

7

Lentilha

29

150g

5

Grão-de-bico cozido

31

240g

13,3

Feijão branco

31

150g

9

Feijão fradinho

33

150g

10

Feijão carioca

39

171g

11,7

Ervilha verde cozida

48

80g

3

Fava

79

80g

9

Tabela 4 – Tubérculos e Vegetais

Alimento

Índice Glicêmico

Quantidade (g)

Carga Glicêmica

Espinafre

1,07

65g

0,7

Cogumelo

2,33

30g

0,7

Couve-flor

2,80

25g

0,7

Repolho refogado

3,88

18g

0,7

Brócolis cozido

3,50

20g

0,7

Tomate

38

123g

1,5

Mandioca cozida

46

100g

12

Rabanete

15

116g

0,6

Inhame

51

136g

16,8

Batata doce

54

133g

12,4

Beterraba

64

246g

9,6

Tapioca

70

250g

12

Abóbora

75

80g

3

Cenoura

92

15g

1

Batata inglesa

104

213g

36,4

Tabela 5 – Frutas

Alimento

Índice Glicêmico

Quantidade (g)

Carga Glicêmica

Abacate

10

25g

3

Amora

22

117g

3,7

Cereja

22

120g

3

Ameixa

24

66g

1,7

Pêssego

28

98g

2,2

Ameixa seca

29

132g

34,2

Pêra

32

166g

6,9

Maçã com casca

39

138g

6,2

Morango

40

152g

3,6

Uva

43

92g

6,5

Laranja

48

140g

7,2

Manga

51

165g

12,8

Banana

51

118g

12,2

Kiwi sem pele

58

76g

5,2

Mamão papaia

60

140g

6,6

Passas

64

43g

20,5

Melão

65

177g

7,8

Abacaxi

66

155g

11,9

Melancia

72

152g

7,2

Tabela 6 – Proteínas

Alimento

Índice Glicêmico

Quantidade (g)

Carga Glicêmica

Manteiga com/sem sal

0

10g

0

Cordeiro

0

120g

0

Queijo

0

120g

0

Peixes

0,87

80g

0,7

Atum

1

70g

0,7

Carne de porco

1,75

40g

0,7

Carne bovina

1,40

50g

0,7

Ovo

1,03

67,5g

0,7

Crustáceos

0,58

120g

0,7

Iogurte baixo teor de gordura, fruta com adoçante

14

200g

2

Leite de vaca integral

31

250g

4

Leite desnatado

32

250g

4

Iogurte baixo teor de gordura, fruta com açúcar

33

200g

10

Creme de leite caseiro

43

100g

7

Sorvete comum

61

50g

8

Leite condensado

61

250g

4

Tabela 7 – Bebidas

Alimento

Índice Glicêmico

Quantidade (g)

Carga Glicêmica

Suco de tomate

38

243g

3,4

Suco de maçã

41

248g

11,9

Leite de soja

44

245g

4

Suco de abacaxi

46

250g

14,7

Chocolate quente

51

28g

11,7

Suco de laranja

57

249g

14,25

Coca-cola

63

370g

25,2

Fanta laranja

68

250g

23

Gatorade

78

16g

11,7

Tabela 8 – Suplementos

Alimento

Índice Glicêmico

Quantidade (g)

Carga Glicêmica

Maltodextrina

100

50g

47

Palatinose

32

30g

9,6

Dextrose

96

50g

45

Waxy Maize

32

30g

8,6


Caso tenha dificuldade de encontrar algum alimento, de um CTRL+F para fazer a busca e senão tiver ai na tabela, mande pela área de comentários que iremos pesquisar.

Esse artigo te ajudou?

Essa tabela está sendo útil para você? Compartilhe em seu site e redes sociais com seus amigos!

Fonte: Glycemicindex.com

Bruna Bosco

Nutricionista formada em 2011 e pós graduada em Bioquímica, Fisiologia, Treinamento e Nutrição Esportiva pela UNICAMP. (CRN 36740)

81 Comentários

  1. Oi! Adorei a tabela. Porém, fiquei sabendo que a batata doce, tão consumida por quem treina, passa de baixo IG para alto conforme o método de cocção. Cozida, ela é baixa, mas assada para para alta! Então, gostaria de pedir que ajudassem nisso, especificando quanto a melhor forma de consumir os alimentos da tabela.

  2. Pô, eu nunca sei se banana é de alto ou baixo índice glicêmico. Tem site que diz uma coisa e outro que diz o contrário… Rsrs. No mais, ótimo texto!

  3. Leiam o Livro ” BARRIGA DE TRIGO” do doutor Charles Davis e vocês entenderão o índice glicêmico dos alimentos e seus efeitos no corpo.

    1. Depois de Ler Barriga de Trigo, complemente seus conhecimentos lendo “Sal, Açúcar e Gordura” do Michel Moss, você vai mudar radicalmente não só a sua forma de se alimentar, mas seu modelo mental, na verdade a Engenharia de Alimentos é um atraso e não um avanço no modo das pessoas comerem, sem se alimentarem. Os alimentos processados causam dependência, assim como o álcool e o fumo, apenas não tem a mesma rejeição social, você pode comer uma caixa de Biss ou um pacote de Ruffles, só não pode ser obeso para ser aceito socialmente, como se uma coisa não tivesse relação direta com a outra. E falando pela minha luta pessoal em comer e viver mais saudável, o período do processo de libertação dessas coisas, como por exemplo uma a falsa ilusão que uma Coca Cola gelada vai matar a tua sede em um dia de calor…hoje um copo de água bem cheio e gelado, não troco por Refri nenhum, porém até chegar a isso, foi bem sofrido. Agora estou aprendendo a comer as PANCs Plantas Alimentícias Não Convencionais, nossa uma salada de flores tem baixíssimas calorias, não tem agrotóxicos e tem um sabor super suave e diferente. Se vocês pesquisarem sobre os Matos que se comer, dá pra controlar glicemia, colesterol, ter mais energia, focando na alimentação.

      1. Rosane, tudo certo no seu comentário. As PANCS também estou descobrindo agora. Vale a pena, pois a gente emagrece e ACABA com muitas doenças da modernidade e sem remédios. Além do Barriga de trigo, sugiro que leiam também “A Dieta da Mente” do David Pelmutter e “Por que Engordamos” do Gary Taubes. Quem ler estes livros e aplicar seus conhecimentos, terá mais saúde. Compreenderá o “porque” de muitos médicos e nutricionistas atuais ainda estarem presos em velhos dogmas e paradigmas ultrapassados e a razão destes profissionais não conseguirem ajudar seus pacientes a emagrecer e ter uma saúde equilibrada. Hoje tenho uma saúde BASTANTE MELHOR e gasto pouco com médicos e menos ainda com medicamentos. Conquistei uma liberdade que nunca imaginei que poderia ter. Leiam também o blog do Dr José Carlos Souto, onde ele fala sobre dieta low carb. Procurem aprender e pesquisem… Tem muito caça níquel da área de saúde querendo apenas o nosso difícil e suado dinheirinho.

  4. Primeiramente, obrigada pela tabela que é muito útil!
    Notei que Pão de mel com IG 43. Que tipo de pão de mel é esse? E fettuccine está na lista duas vezes, uma vez aparece com IG 32 e outra com IG 46.

  5. Olá Carlos, muito útil esta tabela, obrigada por compartilhar.

    Teria como você dizer o qual o máximo destes carboidratos devemos colocar nas refeições? Este índice vale para qualquer quantidade ou somente para uma porção, tipo 100g por exemplo?

    Obrigada

    Cleide

    1. Olá.
      Não sei não. Gostaria de saber por que todos os endocrinologistas não cortam de vez os alimentos
      que contém carboidratos dos alimentos do diabeticos. Arroz integral tem mais carbo do que o arroz
      comum. Tudo que é diet não tem açucar, ou melhor, não tem adição de açucar, mas são ricos em carbo que por sua vez se transformarão em açucar que é veneno para diabetes.
      Quando vi minha diabetes estava em 380. Dai começou aquela correria e consegui baixa-lá a níveis controláveis.
      Comecei a seguir uma receita recomendada, mas ainda ingerindo alimentos diet e integrais. Contudo, minha
      glicemia ainda não caia a níveis desejáveis. Ai entrou em ação o remédio.
      Hoje não como nada diet, cortei tudo que é grão, como muita salada, carnes e ovos, e acredite, se for
      pesquisar há uma infinidade de coisas gostosas para fazer com as folhas verdes e afins, e isso já tem uns
      3/4 meses e os meus exames me surpreendem a cada vez que os faço. Minha hemoglobina glicosilada esta caindo e o colesterol, tanto o bom quanto o mal estão dentro dos parametros normais.
      Eu sei que cada caso é um caso, mas se o fumo te faz mal você corta, se a bebida te faz mal voce corta, se
      o açucar te faz mal corte-o. Fuja de alimentos diet (todos) refrigerantes todos, principalmentes os diet. Para não colocarem mais açucar nos refrig tem-se que colocar uma infinidade de produtos quimicos para dar aquele sabor adocicado e para voce eliminar um copo de refri voce precisar tomar 18 copos de agua. Aindustria diet é fantastica para ludibriar e persuadir. Os melhores alimentos são os in natura.
      Não sei, se voce enfrenta problemas como eu, investigue, vale a pena, e olha estou quase parando de tomar remédio.
      Quero frisar que não estou criticando os endócrinos não. São profissionais capacitados e merecem respeito
      e credibilidade, mas acho que precisariam abndonar aquela teoria academica de sei lá, vamos dizer assim: tapar o sol com a peneira. SE VOCE NÃO PODE COM CARBOIDRATOS VOCE TEM DE PARAR DE COME-LOS.
      Sucesso a todos.

      1. Fernando, você tem toda razão do mundo! Eu também estava fazendo uma dieta de massa integral (pão de trigo integral) pensado que ia melhorar minha glicemia, porém minha glicose e hemoglobina glicada só ia aumentando a cada dia. Então, resolvi tirar tudo e só consumir vegetais tais como folhas, verduras e frutas de baixo índice glicêmico. Tirei todas as massas refinadas e integrais, refri, açúcar, adoçantes, leite, carnes. De proteína somente ovo caipira, às vezes seis a oito por dia. No mais, muito caldo de verduras, folhas e feijão verde. Líquido somente água e sucos verdes no liquidificador. Quando a fome aperta, eu como batata doce com abacate (dois vegetais de Baixo IG) numa espécie de purê amassado que eu faço com os dois e acho super gostoso e que me dá saciedade. Depois de um ano, o resultado foi minha glicose quase que normal e às vezes dando até normal. Adeus minha Esteatose Hepática (já estava no grau 3 – grave) e minha Bactéria H. Pilory também se foi sem antibiótico. Nenhum sintoma mais de minha Hérnia de Hiato e as pedras nos rins sumiram da ultrasom. Meus colesterois bom e ruim estão ótimos pela primeira vez em décadas e de quebra perdi 15 quilos. Aprendi meu caminho: uma dieta alcalina com vegetais e frutas de baixo IG e muita ingestão de líquidos nos intervalos das refeições. Ia esquecendo: todas as minhas dores da artrose nas articulações foram embora (pescoço e coluna). Não parece um milagre? Meu amigo, tirando o glúten e a caseína do leite todas a dores vão embora e a gente emagrece que é uma beleza! Estou economizando uma fortuna de médicos e remédios e minha qualidade de vida é outra. Sinto-me alforriado. Quem quiser experimente só por alguns meses e verá a diferença. Sinto-me agraciado por Deus e por isso repasso estas dicas de saúde. Nunca passei fome agora nestes mais de dois anos desta dieta. Na verdade, no meu comentário anterior em 2013 eu tinha emagrecido 18kg, mais como andei saindo um pouco da linha, engordei 3kg, mas já voltei para dieta de base, inclusive, além das pedras nos rins terem sumido, o cisto em um deles também sumiu. Agradeço muito a este blog. Grato, Gil!

        1. Galera, lembrem-se que cada caso é um caso. Se a pessoa realmente tiver algum problema de saúde, ela vai ter que fazer um corte brusco nos carboidratos. Mesmo que pão integral tenha um IG baixo, verduras e legumes vão ter IG mais baixos ainda e pelo fato de terem poucos carboidratos o corpo vai absorver melhor. Não é porque com vocês alguns alimentos não funcionaram que com outras pessoas também não vai, depende de como o organismo vai responder.
          Respondendo o Miki, a tapioca apesar de ter alto IG, tem poucas calorias, além de ser basicamente carboidrato, sem gorduras, proteínas e diversos nutrientes. Em dietas que buscam o a hipertrofia ela pode ser consumida ao acordar ou depois do treino, como qualquer outro alimento com alto IG, como forma de brecar o estado de catabolismo do corpo. Tem-se uma longa discussão sobre esses estados de catabolismo, mas isso é algo muito extenso, que não vale a pena falar aqui.

          1. Nenhum ser humano vive sem Carboidrato, isso porque, ele é, como tantos outros, um nutriente essencial. O carboidrato é a principal fonte de energia para o nosso corpo, um exemplo fantástico, é que as células nervosas utilizam apenas o carboidrato como fonte de energia. Um individuo que não fornece quantidade necessária de carboidrato ao corpo, passa a fazer um processo bioquímico chamado de gliconeogênese (produção de energia através de lipídios e proteínas) o qual tem consequências. Não siga dietas de conhecidos e nem faça sua própria dieta. Procure um nutricionista, pois, este sim, é o único profissional habilitado em montar um dieta com base nas particularidade de cada indivíduo.

          2. Eu quero emagrecer e como tapioca quase todos os dias. Pela sua resposta entendi que ela deve ser cortada?

        2. Gil, fiquei curiosa com os seus comentários. Não tenho problemas de saúde significativos. Tenho tentado emagrecer este ano todo, malho e estou motivada. Tenho 52 anos, mas a dificuldade de emagrecer tem sido imensa, apesar de já ter conseguido uma perda muito pequena nesses tres meses: 2 kg. Tenho me informado sobre o índice glicêmico para ver se é isso que falta, fazer esse balanceamento…O fato é que os médicos trabalham em geral com muita imprecisão no que diz respeito às dietas. Enfim, vi esta tabela esclarecedora, mas não vi explicações acerca de como combinar os alimentos…Qual a manha?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar