Página Inicial » Calculadoras » Calculadora do IMC – Veja a tabela com o peso ideal
calculadora IMC (índice de massa corporal) BMI

Calculadora do IMC – Veja a tabela com o peso ideal

O IMC (Índice de massa corporal) é uma medida universal para mensurar os níveis de massa corporal. Ele é muito usado nas grandes populações. Mas será que para os praticantes de exercícios físicos ele é viável? Veja nesse artigo e utilize nossa calculadora de IMC logo abaixo!

Mensurar é um dos pontos fundamentais para atingirmos bons resultados. Não importa aonde ou para que estamos trabalhando.Neste sentido, em termos de composição corporal, precisamos desta preocupação constante.

Mensurar o resultado das estratégias adotadas, é uma forma de melhorar constantemente. Neste cenário, que o IMC se torna uma alternativa.

Basicamente, ele irá predizer se as estratégias de emagrecimento e melhora da composição corporal estão trazendo algum resultado.

Utilize nossa calculadora de ICM (Índice de massa corporal) abaixo:

Mas afinal, o que é IMC?

O IMC é a sigla para índice de massa corporal. Ele foi desenvolvido pelo cientista, e matemático Adolphe Quetelet, no ano de 1832. Seu objetivo, na época, era indicar o peso ideal para cada pessoa.

Com uma fórmula simples, ele criou um referencial para muitos casos.

O IMC se dá através de uma fórmula bastante simples, que pode ser usada por qualquer pessoa. A fórmula do IMC é a seguinte:

IMC= Peso ÷ Altura²

O TEXTO CONTINUA APÓS ESSA PUBLICIDADE!

A fórmula do IMC é bastante simples. Basta dividir seu peso, por sua altura ao quadrado. Veja um exemplo.

Se sua altura for de 1,80 m e seu peso de 70kg, a conta fica da seguinte forma:

IMC= 70 ÷ 1,80²

IMC= 70 ÷ 3,24

IMC = 21,60

Após chegar a estes dados, temos uma tabela de referência.

Veja a tabela com o peso ideal abaixo:

Resultado

Situação

Abaixo de 17

Muito abaixo do peso

Entre 17 e 18,49

Abaixo do peso

Entre 18,5 e 24,99

Peso normal

Entre 25 e 29,99

Acima do peso

Entre 30 e 34,99

Obesidade I

Entre 35 e 39,99

Obesidade II (severa)

Acima de 40

Obesidade III (mórbida)

Continuando a utilizar o exemplo acima citado, a pessoa em questão tem um IMC de 21,60 e se enquadra em peso normal.

Mas será que esta é uma fórmula fidedigna? Será que a aplicabilidade do IMC serve para qualquer situação?

IMC, vale a pena usar ou não?

Esta é uma questão muito importante. O IMC foi desenvolvido com um propósito: definir uma faixa de peso ideal para cada pessoa. Mas como já falei em inúmeros artigos anteriores, não há uma relação direta entre peso e composição corporal. Principalmente, se estivermos falando de pessoas que praticam atividades resistidas, como é o caso da musculação.

Isso se dá por um simples fato: a massa muscular pode ter um peso total mais elevado. Com isso, se aplicarmos o índice de IMC em um atleta de fisiculturismo, por exemplo, teremos um índice de obesidade.

Porém, se formos aplicar no mesmo atleta um procedimento mais completo de composição corporal, teremos um percentual de gordura muito baixo.

Mas por que isso acontece?

Simples, o IMC é um método indireto, que se baseia em dois critérios que nem sempre tem uma relação direta com a questão da composição corporal. Peso e altura não são as duas únicas variáveis que precisam ser analisadas, em termos de composição corporal.

Um exame mais apurado, com mensuração das dobras cutâneas, por exemplo, é muito mais viável do que um simples teste de IMC.

Isso, pelo fato de que as dobras cutâneas serão medidas com um objetivo mais direto: mensurar a quantidade de gordura. Isso sim, é totalmente relevante para quem busca mensurar os resultados de seu treino.

Afinal, peso separa algo leve de algo pesado, nunca algo gordo de algo magro. Por isso, o IMC não é a forma mais efetiva de fazer a mensuração de seu desenvolvimento. Mas então ele não serve para nada? Também não é assim…

Para que serve o IMC?

É importante entender um ponto primordial aqui: o IMC não foi desenvolvido para ser aplicado em casos específicos. Ele nada mais é do que uma forma de mensurar elementos como a obesidade e a desnutrição.

Por isso, dizer que o IMC não serve para nada, é um erro. Ele é pensado e ainda muito utilizado, para o acompanhamento do peso de grandes populações. Em estudos analíticos da área da saúde, ele ainda é muito usado.

Isso, pelo fato de sua fácil aplicação. Em populações gerais, que não tem um desenvolvimento de massa muscular tão acentuado, por exemplo, ele ainda é um parâmetro aceitável. Sempre lembrando que ele não leva em conta aspectos mais diretos, apenas peso e altura.

Desta maneira, o IMC é uma forma interessante de mensurar sua condição de composição corporal em situações específicas. Porém, pessoas que treinam, que tem um desenvolvimento muscular e físico mais acentuado, devem tomar cuidado com a sua interpretação. Caso contrário, podem acabar tendo uma visão errada de seu desenvolvimento.

Por isso, é fundamental buscar estratégias mais efetivas para a mensuração de sua composição corporal e não se basear apenas no IMC. Treine sempre com a orientação adequada! Bons treinos!

Sobre Sandro Lenzi

Educador físico apaixonado pelo desenvolvimento humano. Atuo como produtor de conteúdo, personal trainer e com consultoria online.
CREF: 22643-G/SC

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Curta-nos no Facebook!