Pesquisar

21 Alimentos para comer depois do treino

Está em dúvida sobre do que comer no pós-treino? Veja agora uma lista de alimentos para incluir em sua dieta para hipertrofia.

alimentos comer pós treino dieta musculação


PUBLICIDADE

Para maximizar os resultados do seu treino de musculação, é fundamental saber que alimentos você deve incluir no seu cardápio.

Isso terá impacto direto na formação dos seus músculos, na fadiga e na resistência.

Esses esforços são necessários para gerar a hipertrofia mais rápido e de modo mais consistente, mantendo o ganho de massa muscular gerado pelo seu treino de musculação. Por isso, a seleção da alimentação certa no pós-treino é tão importante.

Dentro desse quadro, destacam-se os carboidratos e as proteínas.

Explicaremos hoje o papel de cada um deles no seu treino, bem como iremos trazer alguns bons exemplos de alimentos.

Alimentos para comer depois do treino de musculação

As proteínas magras

As proteínas magras servem para que o seu corpo em geral, e os seus músculos em particular, se regenerem. Elas realizam essa reparação do tecido muscular através da formação de aminoácidos.

Por isso, é importante que elas contenham os chamados aminoácidos essenciais, que nada mais são do que os que o nosso corpo não produz.

Isto é, estes nutrientes só podem ser alcançados através da alimentação. São exemplos a isoleucina, a metionina, o triptofano, entre outros.

Por isso a fonte proteica é tão importante no pós-treino. Pesquisas sugerem que 20g a 40g é a quantidade ideal. Selecionamos 10 exemplos das melhores proteínas magras:

1.Ovos

Os ovos são reconhecidamente (e com razão) uma grande fonte proteica.

Peça fundamental na alimentação de quem treina, deve ser comido com a gema também. Omeletes, por exemplo, são ótimos.

2.Carne vermelha

Alimentos vindos de animais, como as carnes, são também ótimas fontes de proteína. Com a carne vermelha não é diferente.

O TEXTO CONTINUA APÓS ESSA PUBLICIDADE!

Você deve preferir, entretanto, cortes mais magros, como o patinho ou o coxão mole, por exemplo.

3.Carne de frango

A carne de frango também é muito popular entre os frequentadores do ambiente da academia e não é à toa.

Sua fonte proteica é enorme. Aqui, porém, um cuidado é importante, assim como no caso das carnes vermelhas. Retire a pele e prefira cortes como o peito de frango, mais magro.

4.Salmão

Os peixes, de forma geral, são ótimas fontes de ácidos graxos, além das proteínas. Esses ácidos graxos ajudam na reparação e no ganho muscular pelo transporte da glicose até a musculatura.

5.Atum

A explicação do benefício do atum é bastante semelhante à do salmão. Boa fonte de proteína magra e de ácidos graxos como o ômega 3, tem pouca concentração de gordura e é um aliado na dieta.

6. Tilápia

A tilápia também é uma excelente fonte de proteína e comparado aos peixes anteriores, possui menos gordura e seu custo é menor.

Pode ser colocado até 2 vezes na semana substituindo carnes vermelhas ou frango, para que a dieta não se torne repetitiva e podendo variar as fontes de proteínas, o que é uma ótima estratégia para ter resultados constantes.

7.Queijo cottage

Como existem diferentes tipos de queijo cottage no mercado, você deve preferir aqueles que têm menos concentração de gordura.

Eles irão auxiliar na hipertrofia através de um ganho proteico e no fornecimento de aminoácidos essenciais. 

8.Leite

O leite é sim um alimento que deve ser utilizado para garantir a hipertrofia.

Embora seja motivo de alguma contestação por alguns, hoje em dia isso já se encontra ultrapassado. Dê preferência ao leite desnatado, o qual contém menos gordura.

9.Quinoa

A quinoa e também conhecida como “grão de ouro” e não é por menos.

Além de ser uma boa fonte de proteínas magras, ainda tem ácidos graxos (ômegas 3 e 6), carboidratos complexos e ferro.

Ela combate a fadiga e serve para a hipertrofia também. Você pode acrescentar milho para ter uma fonte de aminoácidos mais completa.

10.Grão de bico

Para ter mais resistência e força, resultando na hipertrofia, uma leguminosa fundamental para o seu menu é o grão de bico.

É um dos alimentos dessa categoria que mais traz benefícios e pode ser feito de várias formas.

11.Soja

Entre os alimentos de origem vegetal que são ricos em proteínas, a soja é um dos que mais se destaca, com 12,5g a cada 100g. Esse tipo de alimento ainda é importante para prevenir algumas doenças e o sobrepeso.

Tanto a soja em grão no preparo de saladas, como o leite de soja são ótimas opção para incluir na dieta.

Leia também:

15 Alimentos anabólicos para incluir na dieta

Alimentação e suplementação pós-treino – O que comer depois treinar?

Alimentação pós-treino – O que comer após o treino?

Os carboidratos

Uma vez encerrado o treino, a função dos carboidratos é a de reabastecer as reservas que o corpo tem de glicogênio e de liberar insulina. Isso facilita o transporte da proteína pelo organismo.

Nesse caso, portanto, a indicação é de comer alimentos ricos em carboidratos junto com os proteicos.

Para cada 1g de proteína, coma 3g de carboidratos. Como o indicado por refeição são 20g a 40g de proteínas, em relação aos carboidratos fica de 60g a 120g.

Fique claro que essa quantidade é apenas uma média. A parte quantitativa tem que ser definida por um nutricionista de acordo com a individualidade e objetivos da pessoa.

12.Batata doce

A batata doce é um dos alimentos mais clássicos no cardápio de alguém que procura ganhar massa.

Ela possui de médio a baixo índice glicêmico (dependendo da forma do preparo), o que garante que a energia vá sendo liberada aos poucos.

13.Aveia

Essa fonte de carboidratos complexos também é rica em fibras. Isso faz com que o sistema gastrointestinal seja regulado, além de dar sensação de saciedade.

Muita gente tem dúvida de que tipo de aveia escolher, já que existem varias a venda no mercado.

Preparamos um artigo que vai te ajudar a escolher a melhor opção, veja o artigo aqui: Os diferentes tipos de aveia e qual é a melhor opção.

14.Arroz integral

O arroz, de modo semelhante à aveia, possui também fibras, além dos carboidratos.

A sua variante integral tem menos calorias e é mais rica em alguns nutrientes.

15.Arroz branco

O arroz branco, porém, também é utilizado, especialmente em indivíduos ectomorfos.

Serve para acabar com a fadiga muscular e fornece a energia necessária para a recuperação pós-treino.

16.Banana

A banana, além de ser rica em carboidratos complexos, também tem bastante potássio.

Esse nutriente é essencial na contração muscular. A falta dele pode gerar cansaço, fadiga muscular, arritmia e problemas para digerir.

17.Amendoim

Os amendoins, além de serem uma fonte de carboidratos complexos, também têm proteínas.

De forma complementar, pode ser comido na forma de pasta, sobretudo a integral.

18.Pão integral

Os pães integrais têm uma série de nutrientes que destacam o valor dos carboidratos e das fibras. Por isso, é importante num período pós-treino. Pode ser comido com alimentos proteicos como queijo e peito de peru.

19.Couve manteiga

Os carboidratos complexos de origem vegetal também são numerosos e podem ser um importante aditivo à dieta, além de serem ricos em fibras, vitaminas e mineiras.

A couve, pode ser utilizada em saladas, pratos quentes e sucos verdes.

20.Inhame

Conhecido principalmente nas regiões Norte e Nordeste, o inhame é um tipo de raiz muito rico em carboidratos complexos e ótimo para a sua dieta.

Ele pode ser colocado em sopas ou como acompanhamentos de outros pratos. Pode até mesmo ser feito como sorvete.

21.Mandioca (ou aipim)

Dependendo da região, pode ser chamado de mandioca ou de aipim.

Tem a vantagem de ter bastante carboidrato concentrado, o que a torna particularmente interessante. Até mais do que a batata doce, em alguns casos.

Leia também:

Proteínas: Os 22 melhores alimentos para ganhar massa muscular

Carboidratos: O que são, funções, tipos e alimentos ricos para dieta

Bebidas isotônicas e suplementos proteicos no pós-treino

Caso você utilize suplementos proteicos como a whey protein no pós-treino,  espere 40 minutos para então fazer a refeição sólida com esses alimentos listados nesse artigo. 

Se você não consome nenhum suplemento, então já vá direto para a refeição pós-treino.

As bebidas isotônicas têm uma composição de carboidratos, água e minerais. Adicionalmente, também possuem potássio, cálcio, sódio e fósforo.

Elas são ingeridas depois do treino para repor os sais minerais e os líquidos que são perdidos com o suor em atividades prolongadas e intensas.

Segundo a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) deve ser consumida por atletas que treinam intensamente.

Isso quer dizer que somente em determinados casos elas são recomendadas, não sempre.

Se você já tem uma dieta bem elaborada, essas bebidas isotônicas, assim como suplementos de carboidratos como maltodextrina ou dextrose, não tem necessidade de serem consumidos, já que o excesso de carboidratos podem contribuir para o acumulo de gordura.

Esses suplementos só são recomendados quando estima-se a perda de 2% ou mais do peso corporal com a atividade física.

21 Alimentos para comer depois do treino
4.8 (96.67%) 6 votes

Sobre Equipe Treino Mestre

Artigos assinados pelo Treino Mestre são escritos pela nossa equipe de profissionais de Educação Física, Nutricionistas, Fisioterapeutas, Atletas e demais colaboradores ligados a saúde e ao esporte. Conheça a equipe principal do Treino Mestre clicando aqui.

Deixe um comentário

avatar
  Inscrever-se  
Notificação de