Pesquisar

Devo aquecer antes do treino de musculação?

Com a maior divulgação de certas pesquisas científicas, muitos conceitos começaram a ser repensados. O aquecimento é um deles. Veja neste artigo se ele é realmente necessário.


PUBLICIDADE

A cena é clássica, você chega a academia e vê muitas pessoas movimentando braços e pernas, alongando-se ou caminhando na esteira. O motivo? Estão aquecendo.

Só que grande parte destas pessoas não sabe porque faz isso, se de fato o aquecimento é necessário. Isso é muito comum, afinal grande parte das pessoas treina, mas sem saber ao certo porque faz cada coisa (e não falo apenas de alunos, que nem tem a obrigação de saber de tudo isso).

O principal motivo para a utilização do aquecimento é a preparação para o esforço que está por vir. Pois bem, existem alguns profissionais que são contra tal prática, ao mesmo tempo em que outros a defendem veemente. Para te ajudar, vou mostrar alguns estudos.

Devo aquecer antes do treino de musculação?

Aquecimento antes da musculação, estudos científicos

Segundo Dantas (2003), quando preconizamos sistemicamente a tarefa cardiopulmonar (exercício aeróbico) e neuromuscular, teremos mudanças consideráveis referentes à eficiência metabólica, pois as reações metabólicas que o exercício causa, elevam em 13% para cada grau de aumento da temperatura interna.

Já Mcardle (2003) afirma que com o aquecimento antes da musculação, teremos um aumento da temperatura muscular e com isso, temos uma elevação da hemoglobina, que irá liberar mais rapidamente o oxigênio, suprindo assim o fornecimento e utilização por parte dos músculos, além de facilitar a transmissão sensorial e o metabolismo muscular.

Estes são conceitos acadêmicos, que muitas vezes não são contestados e são perpetuados de geração em geração. Vamos então verificar alguns estudos específicos. Para verificar a eficiência real do aquecimento, temos de avaliar se ele influencia positivamente fatores como a força máxima e as repetições máximas.

Leia também:

Alongar antes da musculação ou não?

Em um estudo de Cavalli (2003), foram avaliados 16 indivíduos, divididos em 4 grupos, com 3 diferentes tipos de aquecimento. Os tipos de aquecimento utilizados neste teste foram:

Aquecimento geral;

Aquecimento específico;

Alongamento dinâmico;

Além disso, um grupo treinou sem aquecimento, como grupo controle. Ao fim do estudo, foram encontrados conclusões bem interessantes. O grupo que não aqueceu, obteve  resultados pouco efetivos no aumento da da força máxima (5%).

Já o grupo que aqueceu com alongamentos dinâmicos, obteve 12% de melhora, o grupo que fez aquecimento específico teve uma melhora de 4,5 % e o grupo do aquecimento geral, obteve melhora de 19%.

O TEXTO CONTINUA APÓS ESSA PUBLICIDADE!

Neste sentido, referente a questão do alongamento antes da musculação, em uma pesquisa de Tricoli e Paulo (2002), foi investigado o efeito agudo dos exercícios de alongamento estático sobre o desempenho da força máxima.

Nesse experimento, participaram 11 sujeitos do sexo masculino que foram submetidos a um teste de 1 RM sob duas condições diferentes:

– sem exercícios de alongamento;

– com exercícios de alongamento;

O teste foi feito com a execução completa do exercício de extensão e flexão de joelhos no aparelho leg-press.

O grupo que realizou os exercícios de alongamento obteve resultados no teste de 1 RM significativamente menores (0,5%) do que o grupo que realizou o exercício sem alongamento. Desta maneira, fica evidente que o alongamento estático provocou uma queda de rendimento da força máxima.

Talvez você tenha reparado que em nenhum momento utilizamos demonstrações de como foram feitos os aquecimentos. Esta é uma questão muito importante, para que possamos definir se ele é de fato positivo ou não.

O aquecimento geralmente é dividido de duas maneiras: geral e específico. O aquecimento geral visa movimentar o máximo de músculos e não tem como objetivo determinados movimentos que serão usados posteriormente. Já o aquecimento específico é uma repetição de movimentos que serão feitos na sequencia.

Por exemplo, imagine que você irá executar um treino para peitorais. Caminhar, fazer polichinelos, pular corda e outras atividades, seriam um aquecimento geral. Já executar o movimento de supino, apenas com a barra, seria um aquecimento específico.

Que o alongamento antes da musculação não melhora o rendimento e muito pelo contrário, o prejudica, já falamos anteriormente. Agora a questão do aquecimento vem sendo bastante estudada. Isso porque além da musculação, todos os esportes tem em sua rotina de treino, o aquecimento.

Hoje ainda temos uma questão muito cultural e psicológica sobre o aquecimento, mas que vem sendo desmistificada com o tempo.

Mas então o aquecimento não é necessário? Eu diria que depende. Isso porque muitas vezes as pessoas no intuito de aquecer, acabam utilizando muitos fosfatos energéticos e com isso, seu treino fica prejudicado.

Da mesma maneira, iniciar um treinamento com elevadas cargas de trabalho pode não ser muito indicado, principalmente para iniciantes. Mas então o que fazer? Isso vai depender muito da atividade em questão, da intensidade e dos objetivos. Mas o que é muito importante que fique claro, é que você não irá se lesionar apenas por não aquecer ou fazer isto de maneira ineficaz.

Isso mostra o quanto é importante ter um treino bem planejado, dentro de suas individualidades e limitações. Pense nisso e bons treinos!

Referências:
CAVALLI, V.C. A influência de diversos tipos de aquecimento na
performance do teste de repetição máxima (RM). EFDeportes.com, Revista Digital. Buenos Aires, Ano 18, Nº 186, Novembro de 2013.
DANTAS, E. H. M. A prática da preparação física. 5. Ed. Rio de Janeiro: Shape, 2003.
MCARDLE, W.; KATCH, F.I.; KATCH, V. L. Fisiologia do Exercício: energia, nutrição e desempenho humano. 5 ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2003.
TRICOLI V; PAULO A.C. Efeito agudo dos exercícios de alongamento sobre o desempenho de força máxima. Rev Brasil. Atividade Física Saúde,2002

Veja também:  10 Dicas para potencializar seus resultados na musculação até o final do ano!

Devo aquecer antes do treino de musculação?
Avalie este artigo

Artigo atualizado em

Sobre Sandro Lenzi

Educador físico apaixonado pelo desenvolvimento humano. Atuo como produtor de conteúdo, personal trainer e com consultoria online. CREF: 22643-G/SC

5
Deixe um comentário

avatar
3 Tópicos de comentários
2 Respostas do Tópico
0 Seguidores
 
Comentário mais reagido
Tópico de comentário mais em alta
4 Autores de comentários
LucasElânioEduardo RuizLIVIA Autores de comentários recentes
  Inscrever-se  
Mais recente Mais antigo Mais votado
Notificação de
Lucas
Visitante
Lucas

Palmas. Dá até certa felicidade ver um “artigo de internet” escrito com referências bibliográficas e pesquisas científicas. Muito bom artigo.

Eduardo Ruiz
Visitante
Eduardo Ruiz

não entendi uma coisa, a passagem:
“O grupo que não aqueceu, obteve resultados pouco efetivos no aumento da da força máxima (5%). Já o grupo que aqueceu com alongamentos dinâmicos, obteve 12% de melhora, o grupo que fez aquecimento específico teve uma melhora de 4,5 % e o grupo do aquecimento geral, obteve melhora de 19%.”
não mostra que o aquecimento geral superou os resultados dos outros grupos?
se sim, não entendi a afirmação:
o alongamento antes da musculação não melhora o rendimento e muito pelo contrário, o prejudica…”

Elânio
Visitante
Elânio

O aquecimento geral contribui para o aumento dá força, já o alongamento não.

Eduardo Ruiz
Visitante
Eduardo Ruiz

jesus! devia estar com muito sono hora que comentei isso. ahahahaha
obrigado elânio, só pra você entender a minha confusão, acabei lendo “aquecimento” nas duas partes.

LIVIA
Visitante
LIVIA

Mas o aquecimento ou alongamento não diminuem os riscos de lesões nos músculos que serão trabalhados, ou não tem nada a ver?