Pesquisar
leg press
Você sabe para que serve o Leg Press?

Leg Press: Veja como obter melhores resultados!

Unindo efetividade e segurança para a execução, o Leg Press é um dos exercícios mais completos para o treino de pernas. Veja neste artigo um guia completo de como utilizá-lo!


PUBLICIDADE

treino de pernas é um dos mais complexos dentro do contexto da musculação, devido a posição de sustentação e do envolvimento de grandes quantidades de músculos.

Um dos exercícios mais populares para a musculatura das pernas, o Leg Press ainda é envolto em muitas dúvidas e questionamentos acerca de sua execução.

O primeiro ponto a ser destacado é a diferença entre os aparelhos de Leg Press, que são divididos em duas categorias: os lineares e angulares.

Músculos que trabalha

Os movimentos articulares efetuados durante a execução do leg press são e extensão do joelho e a extensão do quadril.

Sendo assim os principais são responsáveis por esta ação são o quadríceps (vasto medial, lateral intermédio e reto femoral), isquiotibiais e glúteo máximo.

Músculos ativados

Quadríceps

Isquiotibiais

Glúteo máximo

Execução e postura

Efetuar o exercício de maneira correta e mantendo uma boa postura é muito importante para melhorar o rendimento do treino, assim como também diminuir os riscos de lesões associados à prática incorreta.

Dessa forma, o passo a passo a seguir auxiliará a entender como é executado de maneira correta o leg press.

1. Deitar-se no aparelho, mantendo a coluna apoiada no recosto, sendo que a curvatura fisiológica da coluna deve ser preservada.

O TEXTO CONTINUA APÓS ESSA PUBLICIDADE!

2. Apoiar os pés na plataforma de forma que estes estejam alinhados com os joelhos e mais ou menos na mesma linha dos quadris.

3. Destravar o aparelho, flexionando o joelho até o ângulo de 90 graus.

4. Estender os joelhos, empurrando a plataforma do aparelho, retornando a posição inicial.

É importante ressaltar que uma amplitude maior fará com que os glúteos sejam mais solicitados do que numa amplitude reduzida, desde que a pessoa que está executando o movimento tenha flexibilidade suficiente para manter o quadril em posição neutra, mesmo em maiores amplitudes.

Lembre-se de sempre manter o quadril e a coluna lombar e torácica sempre apoiadas no encosto do aparelho.

solicitação de acordo com a variação

A solicitação muscular do Leg Press varia de acordo com o posicionamento dos pés na plataforma.

Assim sendo, com o posicionamento mais comum, com os pés posicionados na parte inferior da plataforma, os músculos mais solicitados são os dos quadríceps.

Neste sentido, Bompa ( 2004) diz que “ Os músculos mais solicitados do exercício leg press são o quadríceps femoral, isquiotibiais, glúteos, tríceps sural e eretores da coluna vertebral.

Porém com a variação do posicionamento dos pés, segundo Delavier (2002) “ com os pés posicionados na parte inferior da plataforma, o movimento de flexão do joelho será mais intenso e consequentemente, a ação do músculo do quadríceps femoral será aumentada em relação aos demais músculos participantes do movimento.

Ainda segundo Delavier (2002), se os pés estiverem localizados na parte superior da base da plataforma, com maior flexão da articulação do quadril, o esforço será concentrado nos músculos do s glúteos e isquiotibiais (posteriores da coxa).

Já se os pés forem posicionados em uma largura maior que a linha dos ombros, os músculos solicitados, graças a uma maior atividade muscular para estabilização, os músculos adutores (parte interna da coxa) serão mais solicitados, como no exemplo abaixo:

Antes de mais nada é bom deixar claro que esta última variação pode vir a acarretar em lesões no quadril e nos ligamentos colaterais fibulares e é muito pouco indicada, pois existem diversas possibilidades de termos melhores resultados neste sentido, com diferentes movimentos.

Tipos de Leg Press

tipos leg press modelos variações lineares

Lineares

Os lineares são assim chamados porque a força de descarga do peso não sofre nenhuma alteração em seu ângulo durante o movimento.  São os leg press de 80º a 90° (leg press vertical), 45º e horizontal.

Veja também:
Leg Press 90°, como usar e qual a principal diferença em relação ao 45°?

Angulares

Angulares

Já os angulares são assim chamados porque com as variações da plataforma podemos melhorar a solicitação dos músculos diferentes da versão comum, formando um arco onde a direção do movimento vai para o quadril diretamente.

Os leg press angulares se caracterizam pela plataforma e carrinho se moverem.

Com isso, temos diferentes solicitações com cada tipo de Leg Press.

Dependendo do posicionamento da máquina, teremos solicitações, de acordo com a execução também.  

Veja também:
Principais erros no Leg Press
O TEXTO CONTINUA APÓS ESSA PUBLICIDADE!

Cuidados e como usar com total segurança

Um dos erros mais comuns em relação ao Leg Press é o de acreditar que pelo fato de termos um apoio para as costas.

Mas este é um engano, pois dependendo da maneira como o Leg Press é executado, podemos sim ter uma sobrecarga desnecessária na região da coluna.

Justamente por ter a possibilidade de maiores amplitudes, muitas vezes o Leg Press é realizado com o objetivo de atuar mais fortemente nos músculos anteriores e posteriores da coxa, além dos glúteos. Isso tudo é possível, desde que haja qualidade no movimento.

Mas aqui, temos que analisar alguns pontos importantes! Veja agora  que não pode faltar para que você execute o Leg Press com segurança:

1. Apoio para as costas:

As costas precisam estar apoiadas no banco durante todo o movimento. Em momento nenhum qualquer parte de sua coluna deve estar fora de contato com o banco.

O que acontece muitas vezes e que pode ser altamente lesivo é que no final da fase excêntrica, as pessoas retiram a região da coluna lombar do banco, por falta de flexibilidade em cadeia posterior.

Com isso, acabam gerando um movimento de retroversão do quadril, que causa uma sobrecarga elevada em toda a estrutura da coluna, principalmente na região lombar.

Para evitar isso, use sempre uma amplitude de movimento que não te faça passar deste ponto e melhore sua flexibilidade com treinos específicos.

Neste vídeo, tudo isso fica ainda mais claro: 

2. Posicionamento de joelhos e tornozelos:

estender joelhos leg press

Nosso corpo possui rotas articulares que sempre precisam ser respeitadas no treino de musculação.

No caso do Leg Press, é muito importante que o joelho execute apenas o movimento de extensão e flexão, sem qualquer rotação medial ou lateral.

Isso por que devido a carga externa, teremos uma sobrecarga desnecessária nos ligamentos colaterais, que no longo prazo podem trazer lesões em longo prazo.

Outro ponto a ser destacado aqui é que muitas pessoas (principalmente mulheres) apresentam um quadro de frouxidão ligamentar, que gera uma hiperextensão do joelho.

Nestes casos, ao invés de estender o joelho por completo no final do movimento, pare um pouco antes, para não gerar um impacto desnecessário.

3. Carga adequada:

O Leg Press é um dos exercícios preferidos dos exibicionistas e guindastes. Encher o aparelho de peso e ter uma execução ridícula não é nem um pouco inteligente.

Pela questão de ser um aparelho que permite cargas mais elevadas, não quer dizer que você deva usar elevadas cargas, acima do que você está adaptado.

O Leg Press deve ser feito de maneira inteligente, com cargas adequadas, para que então, você possa ter reais resultados!

Agora que falamos da execução, dos erros e cuidados a serem tomados, vamos ver como aumentar a eficiência do Leg Press!

Veja também:
7 Dicas para aumentar a massa muscular das pernas

Potencializando o exercício

Treinar de maneira intensa é importante para estimular corretamente os grupos musculares e assim poder ter melhores resultados na academia, para isso alguns ajustes devem ser efetuados na execução como:

  • Utilizar uma boa cadência

 Para trabalhar melhor os músculos as repetições devem ser mais concentradas para intensificar o estímulo e assim produzir melhores resultados.

Utilizar cadencia durante as fases excêntricas elevam o grau de intensidade e o tempo sob tensão no músculo, intensificando o treinamento.

  • Evitar cargas exageradas

 Além do risco de lesões, geralmente por colocar cargas acima da capacidade, muitos praticantes terminam realizando as repetições com amplitude muito pequena.

Adequar o exercício com uma carga compatível e amplitude adequada além de diminuir o risco de lesão também aumenta a intensidade da série, trabalhando de forma mais completa os grupos musculares, para assim conseguir atingir os resultados esperados.

O leg press é um exercício que trabalha muito bem os músculos nas pernas e algumas técnicas mais avançadas podem ser utilizadas para os praticantes mais experientes quebrarem platôs e progredir nos treinos.

Veja também:
Leg Press, como usar com segurança e efetividade?

Técnicas para intensificar o trabalho muscular:

Drop set

 Na técnica drop set após efetuar um determinado número de repetições e atingir a falha muscular, a carga é reduzida para novamente realizar repetições até a exaustão.

Para tornar mais prático efetuar esta técnica é importante o auxilio de um companheiro para tirar as anilhas do aparelho e diminuir a carga, pois parar o exercício para diminuir a carga pode ser contra produtivo.

Rest-pause

Após executar o número determinado de repetições até a exaustão, dar um pequeno intervalo (10 a 15 segundos) e novamente efetuar mais repetições até a falha.

Este método permite trabalhar além da falha muscular e dar um estímulo mais intenso a musculatura, auxiliando no processo de ganho de massa muscular.

Repetições parciais

 A série deve ser efetuada até a falha muscular concêntrica e depois são realizadas mais algumas repetições com amplitude reduzida.

Concluindo

O leg press é um excelente exercício para ser incluído no treino de membros inferiores, sendo que pode ser realizado no inicio do treino ou no final a depender do tipo de treino e do momento da periodização.

A execução correta do exercício e o planejamento adequado da rotina de treino adaptado as necessidades de cada pessoa, auxiliará em melhores resultados ao incluir o leg press no treino.

Dessa forma, uma orientação de um profissional de Educação Física é importante para atingir os objetivos com a musculação, assim como também evitar lesões decorrentes da má prática do exercício físico.

Referências:
BOMPA, T. O.; PASQUALE, M. D.; CORNACCHIA, L. J. Treinamento de força levado a sério. 2ª ed. São Paulo: Manole, 2004.
DELAVIER, F. Guia dos movimentos de musculação: abordagem anatômica. 3ª ed. São Paulo: Manole, 2002

Sobre Sandro Lenzi

CREF: 22643-G/SC Profissional de educação física apaixonado pelo desenvolvimento humano. Atuo como produtor de conteúdo, personal trainer e com consultoria online. Quer ter um treino personalizado? clique aqui.

2 Comentários

  1. ótimas dicas de ajuda.

  2. Maravilha de dicas e orientações! Muito obrigada!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *