Treino de GlúteosTreino de Pernas

Agachamento Búlgaro: Execução correta, Para que Serve e Músculos

Um dos exercícios de maior solicitação de quadríceps e glúteos, segundo estudos, o agachamento Búlgaro requer equilíbrio e técnica. Veja agora como realizar corretamente e ter grandes resultados.

Usar variações inteligentes e principalmente, que mantenham sua estrutura articular e muscular, é fundamental para melhorar os resultados de seu treino.

Neste sentido, o agachamento búlgaro é uma ótima variação de exercício para membros inferiores. Neste artigo, vamos te mostrar exatamente como utilizá-lo em seu treino.

Whey Protein Growth Supplements

Execução correta do agachamento búlgaro

Primeiramente, veja este vídeo do nosso canal no YouTube, mostrando como deve ser a execução do agachamento búlgaro:

Agora vamos a algumas considerações sobre a execução correta do agachamento búlgaro.

1- É fundamental manter o equilíbrio durante a sua execução. Por isso, se tiver problemas em manter o equilíbrio durante a execução, use uma base de apoio.

2- Mantenha o tronco ereto, para manter a ativação e o equilíbrio.

3- Os joelhos devem estar alinhados com a ponta dos pés, mantendo o alinhamento articular.

4- O quadril precisa estar alinhado e posicionado ao meio, entre os dois pés.

5- A perna que fica atrás vai necessitar de uma mobilidade maior de quadríceps; pessoas com encurtamento severos, devem evita-o.

O TEXTO CONTINUA APÓS ESSA PUBLICIDADE!

Agora que você já viu a execução correta do agachamento búlgaro, bem como dicas de como manter a qualidade do movimento, vamos aos estudos!

Leia também:

+ Treino de Pernas: 10 Exercícios para engrossar pernas e coxas (com vídeo)

+ 10 Exercícios para Glúteos – Os Melhores para ter GRANDES RESULTADOS!

Agachamento Búlgaro trabalha quais músculos?

agachamento búlgaro para que serve

Segundo Castels (2019), os músculos mais ativados durante a execução do agachamento búlgaro são:

– Quadríceps;

-Glúteos;

O TEXTO CONTINUA APÓS ESSA PUBLICIDADE!
BCAA Growth Supplements

Os últimos citados, são fortemente solicitados, devido ao posicionamento do quadril.

Isso faz com que ele seja inclusive, mais eficiente do que exercícios “famosos”.

É isso que mostra o estudo de Knoll (2019). Neste estudo, foi avaliado, através de eletromiografia, a ativação do quadríceps e do glúteo máximo, durante o agachamento búlgaro.

Participaram do estudo 17 mulheres jovens, treinadas de forma recreacional (não eram atletas).

Após a realização dos exercícios e mensuração dos resultados, foi possível verificar que a utilização do agachamento búlgaro trouxe uma ativação maior de glúteo, quando feito com o tronco levemente inclinado a frente.

Se somarmos isso ao fato de que em um estudo de McCurdy (2018) foi possível verificar que o agachamento búlgaro tem uma ativação muscular do glúteo muito maior do que o agachamento tradicional, teremos um excelente exercício.

4 dicas para usar corretamente o agachamento búlgaro em seu treino

Que o agachamento búlgaro é um excelente exercício para o treino de membros inferiores, não resta dúvida.

Porém, é preciso entender que este movimento traz alguns desafios para ser utilizado em seu treino.

Clique para conhecer

Para te ajudar, selecionei 4 dicas para usar o agachamento búlgaro em seu treino de forma inteligente!

1- Use o agachamento búlgaro na primeira metade do treino

Esta é uma dica e não uma regra. Você pode usar o agachamento búlgaro em diferentes momentos.

Porém, como é um movimento que envolve grande produção de força, somada a uma necessidade de equilíbrio, ele é mais proveitoso quando encaixado no início do treino.

Primeiramente por que desta forma, será possível otimizar o estímulo.

Segundo que músculos mais fadigados, tem mais dificuldades em manter o equilíbrio.

Por isso, ao usar na primeira metade do treino, você tem uma tendência a conseguir um resultado melhor.

Leia também:

+ Agachamento Sumô: Músculos Trabalhados e Execução correta

+ Avanço (passada): um excelente exercício para glúteos e coxas!

2- Se você tem problema de joelhos, cuidado!

O agachamento búlgaro necessita de muita estabilidade articular. Se você tem problemas de joelho, principalmente o valgo dinâmico, tome muito cuidado com sua utilização.

Preste atenção! Cuidado não quer dizer não fazer. Quer dizer que você precisa tomar algumas precauções.

Este não é um movimento simples e quem tem problemas no joelho, deve fazer este movimento somente após um bom trabalho de estabilidade e fortalecimento.

3- Iniciantes não devem optar por este movimento

Iniciantes tem outras variações, que são muito mais adequadas.

Por envolver equilíbrio e uma produção de força maior, não é muito interessante prescrever este movimento.

Apenas caso a pessoa já tenha um histórico de treino e tenha facilidades. Mas mesmo assim, com muitos cuidados.

Os iniciantes têm característica peculiares, como por exemplo, mais dificuldade em coordenar movimentos mais complexos, como é o caso do agachamento búlgaro. No geral, faltará coordenação motora, força e equilíbrio.

Há outras alternativas que podem ser usadas, para este público, antes de partir para este movimento.

Leia também:

+ Afundo – Músculos trabalhados, execução correta e variações
4- Controle a carga e a cadência para otimizar o trabalho

Como o agachamento búlgaro é um movimento considerado complexo, ele não tem a necessidade de muita carga em sua execução. Por isso, o mais indicado, quando o foco é a potencialização do estímulo, é usar cadências diferentes e cargas apenas em dados momentos.

Com cadencias mais lentas, é natural que o movimento fique mais intenso e com isso, seu treino tenha mais resultados.

O agachamento búlgaro é um excelente exercício, mas precisa ser usado com inteligência. Treine sempre com a orientação de um bom profissional.

Bons treinos!

Referências
McCurdy K. Gluteus Maximus and Hamstring Activation During Selected Weight-Bearing Resistance Exercises. J Strength Cond Res. 2018. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/29076958
Castels, J. Muscle activity of Bulgarian squat. Effects of additional vibration, suspension and unstable surface. PLoS One. 2019. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC6709890/

Sandro Lenzi

CREF: 22643-G/SC Profissional de educação física apaixonado pelo desenvolvimento humano. Atuo como produtor de conteúdo, personal trainer e com consultoria online. Quer ter um treino personalizado? clique aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar