Pesquisar

Evite os principais erros do treino de peito

Separamos os 4 principais erros cometidos no treino para peitoral e como corrigi-los para que você continue tendo sempre resultados e evitando lesões.

principais erros no treino de peito - supino com halteresOs músculos peitorais apresentam uma grande probabilidade de hipertrofia por sua utilização constante e pela facilidade na ativação dos principais grupos musculares. Além disso, em treino como o treino para tríceps, alguns locais do peitoral são ativados.

Apesar de ser um treinamento que a grande maioria, sejam homens ou mulheres gostam, alguns erros são bastante comuns na rotina de treinamento e devemos evitá-los a fim de que você obtenha melhores resultados e tenha mais efetividade no treino.
Segundo Rocha et. al. (2007)

“Muitos exercícios podem ser adotados para desenvolver um mesmo grupamento muscular; entretanto, um exercício normalmente é o mais indicado para cada situação específica. Desse modo, o estudo biomecânico torna-se importante para seleção dos exercícios em cada sessão de treino, de modo a otimizar os estímulos em cada segmento corporal”.

Os músculos do peitoral são basicamente o peitoral maior e o peitoral menor, que são dois grandes grupos musculares. Segundo Campos (2008):

 O peitoral maior é um músculo grande que cobre boa parte da porção superior do peito. Ele se origina da superfície anterior da clavícula; parte lateral de todo o comprimento da superfície anterior do esterno, e se estende nas cartilagens das seis ou sete primeiras costelas. O “peitoral menor” é um músculo pequeno e triangular abaixo do peitoral maior. Ele se origina da terceira a quinta costela e converge na lâmina do ombro (escápula), que move para cima e para baixo.”

Saber disto é fundamental para evitar erros, aonde por exemplo, no treinamento dos músculos do peitoral menor com a mobilização articular do úmero, pois isto não acontece. Vamos analisar alguns erros bastante comuns:

Treino de Peito – Principais erros

Erros no treino para peito

1° Acreditar que só exista o supino:

Quando falamos de treinamento de peitoral, o supino é o primeiro exercício que nos veem a cabeça.

Não que ele não seja efetivo, mas existem uma gama grande de exercícios que podem te ajudar.

Para se ter uma ideia, em um estudo publicado pela Revista Brasileira de Medicina do Esporte no ano de 2007, foram encontrados resultados praticamente iguais nos exercícios de supino e de crucifixo sobre os músculos do peitoral maior, deltoide anterior e tríceps braquial.

Por isso, use o supino, mas não fique focado apenas nele. Exercícios como o voador e o crucifixo, por exemplo, podem te trazer bons resultados se aliados ao supino.

2° Focar mais na carga do que na execução:

Se você treina a um certo tempo, com certeza já foi questionado: – Quantos Kg você coloca no supino? Este é um dos questionamentos mais comuns e motivo de frustração para algumas pessoas que não conseguem alcançar cargas tão elevadas.

Mas quero deixar bem claro que carga é extremamente pessoal. Cada pessoa tem uma resistência diferente as cargas.

O que você deve priorizar é ter uma carga que torne o exercício difícil, mas que não se perca qualidade de execução.

Fazer supino reto, por exemplo, com uma carga muito elevada, mas com uma execução incompleta (não usar toda a amplitude de movimento adequada, nas fases excêntrica e concêntrica) com certeza os resultados serão insatisfatórios e o risco de lesão será elevado.

Leia também:

11 Melhores Exercícios para Peito

3° Não preparar o corpo para se desenvolver:

O TEXTO CONTINUA APÓS ESSA PUBLICIDADE!

É muito comum as pessoas deixarem de lado no treinamento, grupamentos musculares que não gostem de treinar.

No caso específico de peitoral, se você não treinar seus ombros, costas e braços, seu desenvolvimento estará comprometido.

Eles estabilizam, auxiliam e criam alavancas para a execução dos exercícios, por isso tem de ser fortalecidos de forma integral.

4° Esquecer-se das diversas porções do peitoral:

peitoral maior e menor

Como os músculos do peitoral são grandes, eles têm de ser trabalhados isoladamente.

Por isso, use exercícios que trabalhem com a parte superior do peitoral e a inferior (por exemplo, inclua o supino inclinado e o voador para a parte superior e o supino reto e declinado, crucifixo e as paralelas para a inferior).

Basicamente estes são alguns dos erros mais comuns que ocorrem no treinamento de peitoral.

Temos outro artigo aqui no Treino Mestre onde você poderá ver os erros especificamente no exercício supino reto, além da execução correta através de vídeo.

Referências:
CAMPOS, Mauricio de Arruda. Cinesiologia E Biomecânica Aplicada Aos Exercícios Peitorais. IFBB Education & Research Committee, 2008. Disponível em: http://www.jefersonporto.com.br/2008/03/cinesiologia-e-biomecanica-aplicada-aos-exercicios-peitorais-parte-ii/ .
ROCHA, Valdinar de Araujo, et.al. Comparação entre a atividade EMG do peitoral maior, deltóide anterior e tríceps braquial durante os exercícios supino reto e crucifixo. Rev Bras Med Esporte _ Vol. 13, Nº 1 – Jan/Fev, 2007.

Sobre Sandro Lenzi

CREF: 22643-G/SC Profissional de educação física apaixonado pelo desenvolvimento humano. Atuo como produtor de conteúdo, personal trainer e com consultoria online. Quer ter um treino personalizado? clique aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *