fbpx
Pesquisar

Por que deltoides fracos estão acabando com seu treino de membros superiores?

O equilíbrio muscular deveria ser uma das principais preocupações de todas as pessoas, pois a falta dele acarreta em inúmeros problemas. Neste artigo, você pode ver como os deltoides fracos acabam com seu treino de membros superiores.

deltoide fracos ombros treino superior

De forma geral, os deltoides são músculos em grande destaque, principalmente entre o público masculino.

Porém, há inúmeras situações em que eles se encontram enfraquecidos e com isso, prejudicam fortemente os demais treinos de membros superiores.

É fundamental que haja um equilíbrio e o correto fortalecimento destes músculos, para que você tenha um bom desempenho e previna lesões.

Como a articulação gleno-umeral (ombro) é a mais móvel de nosso corpo, ela acaba desempenhando inúmeros movimentos.

Com isso, principalmente nos treinos focados em peitoral e dorsais, o deltoide é altamente solicitado.

Problemas que um deltoide fraco pode trazer para seu treino

Perceba que quando eu falo em deltoide fraco, não estou falando em hipertrofia.

Estou falando em estabilidade muscular e produção de força. Naturalmente que um deltoide altamente hipertrofiado, deverá ter tais características. 

Porém, mesmo nestes casos, muitas vezes o deltoide até é forte, mas peitoral e dorsais são mais.

Isso gera um desequilíbrio e que invariavelmente, vai atrapalhar seu desenvolvimento e em alguns casos, até desenvolver lesões.  

Por isso, é fundamental que você tenha uma boa consciência corporal, para entender se há um potencial de força menor e principalmente, usar estratégias para eliminar isso.

Entre os principais problemas que os deltoides enfraquecidos podem trazer, temos:

1- Maior incidência de lesões

Quanto maior o desequilíbrio entre o potencial de força entre músculos sinergistas, maior será a chance do desenvolvimento de lesões.

O TEXTO CONTINUA APÓS ESSA PUBLICIDADE!

Por exemplo, se em um treino de peitoral, seus deltoides estão muito mais fracos do que o peitoral maior, naturalmente este os músculos do ombro serão mais “castigados”. Isso, em médio e longo prazo, gera lesões.

2- Menor desenvolvimento muscular

Usando ainda o mesmo exemplo acima, do treinamento de peitoral. Você acha que com um deltoide enfraquecido, é possível chegar a um nível de desgaste muscular que vai gerar bons níveis de hipertrofia? Com certeza não. Afinal, deltoides irão fadigar antes do que o peitoral.

Por isso, este desequilíbrio irá gerar uma redução considerável em seus resultados.

3- Falta de simetria

Deltoides mais fracos, desenvolvem-se menos e com isso, seu corpo acaba tendo menos simetria.

Desta maneira, é muito importante trabalhar com o desenvolvimento adequado deste grupo muscular, para que seu shape fique muito mais simétrico e harmonioso.

O que fazer para evitar o desequilíbrio muscular nos deltoides?

O primeiro passo é a percepção. Em seu treino, comece a reparar, quando chega até próximo da falha, onde está sentindo mais fadiga.

Em exercícios para dorsais e peitoral, se forem os deltoides, este é um sinal claro de desequilíbrio.

Se o seu ombro fica dolorido em alguns exercícios, este também é um sinal.

Mas de forma concreta, um bom profissional de educação física, poderá te ajudar com isso.

Depois de encontrado o desequilíbrio, temos que partir para a solução.

Como acabar com o desequilíbrio muscular nos deltoides?

1- Aumente a força e estabilidade do manguito rotador

O manguito rotador é um conjunto de músculos, que atua na estabilização da articulação gleno-umeral.

Falamos sobre ele, neste artigo (Veja a importância de exercitar o manguito rotador).

Sem um manguito rotador forte, no sentido de estabilização da articulação, você não conseguirá desempenhar corretamente seus treinos de força. Se sua força não é trabalhada, você não a aumenta.

Por isso, a primeira base para acabar com os desequilíbrios musculares do deltoide, é fortalecer adequadamente os músculos do manguito rotador.

2- Melhore a mobilidade do ombro e das escapulas

Antes de “fazer força”, você precisa de uma articulação móvel, estável e saudável.

Para eliminar este tipo de desequilíbrio muscular, é fundamental trabalhar com a melhora da mobilidade, tanto dos ombros (articulação gleno-umeral), como das escapulas.

Sim, das escapulas! Elas atuam diretamente na dinâmica dos movimentos de membros superiores e precisam ser móveis o suficiente, para auxiliar os ombros nos movimentos.

Por isso, em termos de mobilidade, você precisa trabalhar com exercícios tanto para o ombro, quanto para as escapulas.

3- Se há desequilíbrio, treine deltoides primeiro

Sempre que recebo um aluno com desequilíbrio muscular, busco primeiro corrigir a relação entre as forças.

Para que isso seja feito com eficiência, sempre trabalho primeiramente no treino, com os músculos mais fracos.

Faço isso por uma simples razão: mais descansado e com mais substratos energéticos, você terá um desempenho melhor no treino.

Sei que algumas pessoas fazem o treino de ombros integrado com peitoral ou dorsais. Mesmo neste caso, você deve priorizar o trabalho de deltoides.

– Mas Sandro, isso vai prejudicar o treino dos músculos “maiores”.

Não. O que prejudica o treino destes músculos são deltoides fracos. Foco na resolução do problema é fundamental.

Estas são algumas das melhores formas de eliminar o problema de desequilíbrio muscular dos deltoides.

Sempre treine com a orientação de um bom profissional de educação física.

Bons treinos!

Sobre Sandro Lenzi

CREF: 22643-G/SC Profissional de educação física apaixonado pelo desenvolvimento humano. Atuo como produtor de conteúdo, personal trainer e com consultoria online. Quer ter um treino personalizado? clique aqui.

Um comentário

  1. Robson Gonçalves Figueiredo

    boa noite
    há 2 anos lesionei os ombros , na realidade nâo tenho certeza se foi nos ombros já que sinto dor nos deltóides que consigo fazer flexão fechada mas aberta não, consigo puxar na barra, mas não consigo fazer desenvolvimento com carga.Gostaria de saber o que fazer para melhorar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *