fbpx
TREINO

Método 3S para aumento de flexibilidade

O método 3S é uma forma interessante de melhorar a flexibilidade, mas deve ser feito com alguns cuidados. Veja neste artigo completo, tudo sobre o método 3S.

Método 3S flexibilidade treino

A flexibilidade é, por muitas vezes, deixada de lado no treinamento. Por isso, muitas pessoas tem uma “trava” em seu desenvolvimento.

Afinal, flexibilidade e força devem estar intimamente ligados. Se você tem pouca mobilidade, terá uma redução de força, pela mecânica prejudicada dos movimentos. Neste contexto, a utilização do método 3S é uma alternativa bastante interessante.

Melhorar a flexibilidade é muito mais do que apenas fazer aquele alongamento básico, estático. Muitas vezes, ele não é o suficiente para que haja uma melhora na mobilidade de músculos e articulações.

Neste sentido, é fundamental melhorar os aspectos gerais da flexibilidade. No caso de pessoas bem treinadas, o método 3S é bastante interessante.

O que é o método 3S?

O método 3S de alongamento e flexibilidade se baseia no conceito de facilitação neuromuscular proprioceptiva, que é uma outra forma de trabalho de flexibilização muscular. O método 3S tem como objetivo, usar desta estratégia.

Basicamente, o método 3S funciona da seguinte forma:

– Inicia-se alongando um músculo até seu limite natural (onde a pessoa sente o músculo “esticando” e não consegue mais prosseguir com o movimento).

– Neste ponto, solicita-se praticante que contraia isometricamente este músculo por 8 a 10 segundos. Aqui, o tempo de contração varia de acordo com o objetivo de cada praticante.

– Após isso, aumenta-se mais o ponto de alongamento, aumentando um pouco mais o ponto de limite natural de estiramento do músculo.

Isso pode ser feito com vários músculos, mas não é um método fácil. O 3S exige controle e consciência corporal, além de exigir um bom profissional no acompanhamento.

Leia também:

Influência da flexibilidade na hipertrofia

O método 3S funciona?

Sim, funciona e muito. Ele tem um respaldo fisiológico bem claro. Ele se baseia no seguinte conceito de mecanismo fisiológico muscular:

Nossos músculos possuem mecanismos de preservação, que são ativados toda vez que os colocamos em risco. É um mecanismo de prevenção de lesões. Há nas fibras musculares, sensores que informam ao cérebro quando um músculo é colocado em situação de risco. Neste momento, temos uma contração muscular, para “frear” este movimento.

O corpo sempre trabalha com mecanismos contrários para amenizar estes riscos (contrai quando há muito alongamento ou relaxa quando há muita tensão).

O TEXTO CONTINUA APÓS ESSA PUBLICIDADE!

Por isso, no método 3S usamos este conceito para ter melhores resultados. Se o músculo chega em seu ponto máximo (que não é máximo, mas sim, um limiar de segurança), ao contrairmos este músculo e depois relaxá-lo, teremos mais alguns graus de amplitude.

Como o aumento da flexibilidade ocorre através de um processo adaptativo, teremos uma melhora nos níveis de amplitude muscular, ao realizar este método.

Posso usar o método 3S para melhorar minha flexibilidade?

Este é um ponto muito importante. Entenda que o método 3S é focado em pessoas que já possuem uma flexibilidade razoável e principalmente, que tenham controle muscular apurado.

Um iniciante, com o treinamento estático, por exemplo, pode ter uma melhora considerável na sua flexibilidade. Além disso, ainda podemos usar, neste perfil de aluno, o treinamento balístico.

O método 3S exige duas situações muito importantes:

  • Controle muscular;
  • Feeling do profissional que está acompanhando.

Por ser um método que tem um processo, mas não um ponto de pausa do movimento, o profissional precisa te ajudar da forma correta. Se após a contração, o músculo for forçado em excesso, podemos ter um princípio de lesão.

Por isso, o método 3S é bastante indicado para pessoas que treinam acompanhadas e já usaram outras formas tradicionais de melhora de flexibilidade.

Se você é um iniciante, comece com métodos mais simples de serem aplicados. 

Vídeo com exemplo do método 3s:

Leia também:

6 elementos de um bom treino de flexibilidade

Melhorar sua flexibilidade é fundamental para ter melhores resultados em seu treino e principalmente, melhorar sua funcionalidade. Treine sempre com a orientação de um bom profissional!

Bons treinos!

Sandro Lenzi

CREF: 22643-G/SC Profissional de educação física apaixonado pelo desenvolvimento humano. Atuo como produtor de conteúdo, personal trainer e com consultoria online. Quer ter um treino personalizado? clique aqui.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar