Página Inicial » Treinos » Leg Press 90°, como usar e qual a principal diferença em relação ao 45°?
Leg Press 90°

Leg Press 90°, como usar e qual a principal diferença em relação ao 45°?

O Leg Press 90° não é muito comum nas academias, mas tem uma função bastante importante, quando usado da forma correta.

Todos os principais exercícios da musculação, apresentam alguma variação. Isso é fundamental para o treino e para o desenvolvimento muscular. Afinal, nosso corpo não pode se “acomodar” com um determinado estímulo. Estas variações podem ser feitas de diferentes formas. Uma das mais usadas, é uma mudança no ângulo do movimento, como é o caso do Leg Press 90°.

Porém, se formos analisar bem, o Leg Press 90° não tem a angulação que está em seu nome. Ela é um pouco menor, para que haja um melhor “encaixe”. Por isso, no geral, ele apresenta uma angulação de 80 a 85°. Mas vou trata-lo neste artigo, como 90° para que fique mais didático.

Qual a diferença do Leg Press 45° para o 90°?

No geral, a principal mudança, como fica claro até pelos nomes, é o ângulo em que o movimento é realizado. Aqui, é importante salientar que para fins de comparação, estou falando apenas dos aparelhos lineares e não dos angulares, ok?

Mas o que, de fato, esta angulação vai diferenciar no estímulo muscular? Primeiramente, na utilização de diferentes unidades motoras. A posição em que realizamos o movimento, acaba trazendo novas unidades motoras para o exercício. Com isso, temos uma variação bem interessante para quebrar o platô do Leg Press 45°.

Além disso, pelo movimento ser mais vertical, dependendo de como você posiciona seus pés, é natural que tenhamos uma solicitação muscular um pouco mais acentuada nos glúteos e nos isquiotibiais. Por isso, é comum vermos pessoas que usam o Leg Press 90° para otimizar o trabalho nestes músculos.

Mas então quer dizer que ele não trabalha com o quadríceps? Claro que trabalha. Porém, a posição do corpo em relação a carga, faz com que tenhamos uma maior propensão a ter a extensão de quadril como movimento primário do movimento.

Isso pode ser resolvido, colocando os pés um pouco mais abaixo na plataforma de apoio.

Desta maneira, como fica claro, a principal diferença entre o Leg Press 45° para o 90° está na forma como o estímulo acontece. Em termos musculares e articulares, não há grandes diferenças. Porém, pelo fato da gravidade incidir mais sobre a carga, faz com que tenhamos uma intensidade um pouco mais alta neste caso.

O TEXTO CONTINUA APÓS ESSA PUBLICIDADE!

Mas isso depende de alguns outros fatores. Todos eles, atrelados a correta execução.

Execução correta do Leg Press 90°

Basicamente, não temos maiores dificuldades ou diferenças na execução do Leg Press 90°, em relação as outras variações do movimento. Veja neste vídeo, como deve ser a execução:

Perceba que como falei anteriormente, o movimento acaba tendo uma maior extensão de quadril, quando comparado ao Leg Press 45° e ainda maior, se comparado ao Leg horizontal.

No que se refere a execução, não temos maiores mistérios. Manter alinhadas as estruturas articulares envolvidas, mais especificamente, joelhos e tornozelos, com a ponta do pé sempre apontando para a mesma direção dos joelhos.

A coluna precisa ser mantida com suas curvaturas fisiológicas preservadas, em toda e qualquer parte do movimento. Isso vai garantir um trabalho muscular mais eficiente, principalmente dos glúteos, além de evitar uma série de problemas e lesões.

A amplitude do Leg Press 45° deve ser usada de forma consciente. Se você, em algum momento, perde as curvaturas fisiológicas da coluna ou tem qualquer redução na qualidade do movimento, teremos menos eficiência e mais propensão a problemas. Neste sentido, é muito importante que se mantenha uma amplitude grande, mas saudável.

No que se refere a execução do Leg Press 90°, é isso que temos. Logico que há outros pontos, mas que no geral, estão ligados a individualidade de cada pessoa.

Leg Press 90° pode ser feito na barra guiada?

Esta é uma “variação” muito comum. Veja como ela é feita, neste vídeo:

No geral, se olharmos sem muita atenção, o movimento é exatamente igual, não é? Porém, temos que ter alguns cuidados com esta variação. A primeira delas, é em relação a carga. Como não há um encosto adequado, como acontece no aparelho convencional, podemos ter uma sobrecarga desnecessária sobre o quadril.

Isso, em longo prazo, pode comprometer a qualidade de vida do praticante. Por isso, se for usar esta variação, sempre opte por cargas menores.

Outra questão, é o posicionamento do quadril. Se ele não estiver corretamente alinhado, teremos uma redução considerável na solicitação muscular e segurança do movimento.

Leia também:
 
=> Leg Press – Execução correta e principais cuidados
 => Principais erros no Leg Press
 => Leg Press, como usar com segurança e efetividade?

O quadril precisa estar muito bem posicionado para esta execução. Eu particularmente, não uso esta variação nos treinos que prescrevo. Não vejo grandes vantagens nela e acho perigosa.

O Leg Press 90° é uma variação interessante, mas não é um dos exercícios mais efetivos ao que se propõe. Ele é uma excelente alternativa para alternar estímulos, mas não deve ser uma das bases de seu treino de coxas e glúteos. Sempre treine com a orientação de um bom profissional. Bons treinos!

Sobre Sandro Lenzi

Educador físico apaixonado pelo desenvolvimento humano. Atuo como produtor de conteúdo, personal trainer e com consultoria online.
CREF: 22643-G/SC

Leia também

Treino de pernas e ombros para iniciantes, dicas práticas

A divisão de treino de pernas e ombros para iniciantes é uma alternativa bastante interessante …

Treino de peito e tríceps para iniciantes, dicas importantes!

O treino de peito e tríceps para iniciantes tem determinadas particularidades, que precisam ser levadas …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Curta-nos no Facebook!