Página Inicial » Treinos » Análise eletromiográfica do Stiff

Análise eletromiográfica do Stiff

Através do estudo eletromiográfica do Stiff, você irá entender quais os grupos musculares são trabalhados com mais eficácia nesse exercício.

Entre os exercícios para membros inferiores, o stiff é um dos com maior aceitação pela classe acadêmica. Não que ele seja uma unanimidade, mas ele tem muitos defensores, por seu poder em trabalhar com os músculos da parte posterior da coxa e os glúteos. Sendo uma das variações do levantamento terra, ele é muito utilizado por homens e mulheres, mas mais efetivamente pelo segundo grupo. Neste artigo irei mostrar alguns dados eletromiográficos e anatômicos, que irão te ajudar a compreender melhor como funciona o trabalho muscular do stiff.

Dentro de um contexto em que se trabalha a musculatura de uma maneira harmônica, é muito importante que o stiff seja complementado por exercícios de agachamento, leg press, levantamento terra e outros. É muito importante que este exercício seja executado com cuidado e que pessoas com problemas na coluna, principalmente na lombar, só o façam com acompanhamento médico.

Músculos trabalhados no stiff

Segundo Bompa et al., 2004 “ Os músculos que participam do stiff são glúteo máximo, isquiotibiais, quadríceps femoral, romboides e trapézio”. Desta forma, ele é um excelente complemento para os exercícios de agachamento que tem ação mais concentrada na parte anterior das coxas. Não que o agachamento não tenha atividade sobre os músculos posteriores e glúteos, mas com o stiff teremos uma ação muito mais concentrada.

Em um estudo de revisão de bibliografia de Maldonado (2008) foram analisadas as diferenças eletromiográficas e anatômicas que os exercícios de agachamento, leg press e stiff tinham. O caso dos dois primeiros exercícios não vem muito ao caso aqui, já que o foco é no stiff e em como fica a ativação muscular dele.

Durante todos os experimentos analisados, foram usados homens ou mulheres saudáveis, com estilo de vida relativamente ativo e que foram analisadas em diferentes períodos e em determinados prazos. O estudo que menos levou tempo ( Delavier, 2002) onde apenas uma sessão foi analisada. Na verdade, independentemente de qual o período de estudo, os resultados se mostraram bastante parecidos, o que sugere que a assertividade destes estudos é bastante elevada.

Em praticamente todos os estudos analisados, como era de se esperar, foi encontrada uma atividade superior nos músculos inferiores das coxas e nos glúteos. Até ai nada de novidade, não é? Porém, uma coisa chama a atenção. Durante muito tempo se acreditou que a atividade eletromiográfica dos músculos isquiotibiais era praticamente igual no agachamento e no stiff. Porém, com os estudos ficou claro que nem o leg press nem o agachamento tem uma atividade muscular tão intensa nestes músculos o quanto tem o stiff. No estudo, ao se analisar a atividade sobre o músculo glúteo máximo, também foi verificada que o agachamento e o leg press se assemelham bastante no contexto geral da ação muscular do stiff. O que sugere que este músculo tem uma alta ativação nos três tipos de exercícios.

Mas e na prática, o que podemos tirar de tudo isso? Bem inicialmente temos de nos convencer que apesar de parecer um exercício que seja lesivo, o stiff feito da maneira mais adequada é um exercício altamente eficaz e que ajuda na construção de pernas fortes e torneadas, independentemente se para homens ou mulheres. Além disso, tanto o agachamento, quanto o leg press tem uma ação que somada ao stiff dão um trabalho muscular quase que completo para os músculos da coxa e glúteos.
Leia também:
Levantamento terra e Stiff: Entenda as diferenças e a execução correta de cada exercício
Análise eletromiográfica do agachamento

Desta forma fica claro que quem não possui problemas articulares na coluna e que tenha total amplitude de movimento, pode sim, desde que bem orientado executar o stiff em sua rotina de treinos, já que ele proporciona uma atividade muscular bastante elevada nos músculos posteriores das pernas. Tire o melhor disso pra seu treinamento. Bons treinos!
Referências:
BOMPA, T. O, et.al. Treinamento de força levado a sério. 2ª ed. São Paulo: Manole, 2004
MALDONADO, Manoel Teixeira, et.al. Análise anatômica e eletromiográfica dos exercícios de leg press, agachamento e stiff. Junho de 2008.

Sobre Sandro Lenzi

Educador físico apaixonado pelo desenvolvimento humano. Atuo como produtor de conteúdo, personal trainer e com consultoria online.
CREF: 22643-G/SC

Leia também

Treino de costas, bíceps e antebraços, dicas práticas

A divisão do treino de costas, bíceps e antebraços é muito interessante para iniciantes, pois …

Treino de pernas e ombros para iniciantes, dicas práticas

A divisão de treino de pernas e ombros para iniciantes é uma alternativa bastante interessante …

  1. Sou fisioterapeuta e adoro malhar. Estou encantada com os seus artigos. Nao consigo parar de le-los.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Curta-nos no Facebook!