Página Inicial » Treinos » Você possui problema na coluna? Veja como treinar!

Você possui problema na coluna? Veja como treinar!

Um número cada vez maior de pessoas vem apresentando problemas na coluna. Veja nesse artigo, como você pode treinar de maneira segura e adequada!

A evolução do ser humano, fez com que grande parte deles tivesse ocupações mais sedentárias e com isso, muitos problemas foram surgindo. Hoje é absolutamente comum encontrarmos pessoas que tenham problemas de coluna e com isso, o treinamento de musculação fica altamente prejudicado. Mas grande parte dos problemas de coluna não impedem o treinamento de musculação, desde que tenhamos certos cuidados.

Falar especificamente de cada problema de coluna é inviável para este texto, já que cada um deles apresenta suas particularidades. Além disso, existem alguns fatores a serem considerados em cada uma das patologias.

Dor e problemas na coluna - Teino de musculação

De maneira geral, antes mesmo de falarmos mais especificamente dos problemas de coluna e de como seu treino pode ser conduzido, uma questão é muito importante, o diagnóstico. Não é difícil encontrarmos pessoas que “acham” que tem determinado problema, mas que não procuraram o médico para diagnosticar e tratar tal patologia. Este achismo, faz com que o próprio profissional de educação física, fique com grandes dificuldades em traçar um plano de treino. Por isso, se estiver sentindo dores constantes na região da coluna, procure um médico para te ajudar!

Falando mais especificamente do treinamento de musculação, cada problema de coluna tem suas especificidades e precisa ser visto de acordo com um contexto, para que seja possível traçar um planejamento adequado.

Neste sentido, irei dar uma ênfase mais generalista ao tema, tratando das principais patologias que acometem a coluna e explicando como o treino de musculação pode ser executado em cada caso.

Problemas na coluna e musculação, uma relação que pode ser muito sadia!

Segundo o instituto Postural (2009), os principais problemas de coluna são:

Hiperlordose:
É um desvio da coluna característico na região da coluna lombar, que causa uma curvatura exagerada no local, comprometendo a estabilidade e a movimentação da coluna. Em graus mais brandos, pode ser ajustada sem tratamentos cirúrgicos.

O TEXTO CONTINUA APÓS ESSA PUBLICIDADE!

Osteófitos:
Mais conhecida como bico de papagaio, os esteófitos são  causados pelo atrito entre as vértebras. Depois de um certo tempo, surge uma  calcificação, que pode comprimir alguns vasos sanguíneos ou terminações nervosas;

Escoliose:
É quando a coluna apresenta um desvio para um dos lados, passando a apresentar uma deformidade. Sua principal causa é a má postura, ao se usar por tempo prolongado um  lado apenas do corpo. Neste caso, a coluna fica com um formato de S.  

Hipercifose:
é um desvio na coluna, que é mais facilmente percebido quando a pessoa está de lado. Neste caso, as costas ficam arqueadas, o tórax se torna retraído e os ombros ficam projetados para frente;

Hérnia de disco:
Quando a parte central do disco intervertebral sai da estrutura da coluna, temos o que chamamos de hérnia de disco. Como este disco é repleto de terminações nervosas, tal patologia causa dores muito fortes e até mesmo paralisação dos movimentos, em casos mais graves.

Como a coluna é a base de nosso corpo, é praticamente impossível termos uma boa mobilidade e funcionalidade sem o seu correto funcionamento. Neste sentido, o treino de musculação sempre deve buscar preservar estas estruturas.

Para isso, qualquer exercício que vá causar maiores pressões na coluna, deve ser feito mantendo suas curvaturas fisiológicas normais. Neste artigo, já falamos no assunto (Como manter a sua coluna saudável fazendo musculação?).

Agora vamos tratar mais especificamente de cada um destes problemas, no treinamento de musculação!

Hiperlordose:
por ser uma alteração postural que ocorre devido ao aumento das curvaturas normais de nossa coluna, alguns movimentos devem ser evitados. O principal movimento a ser evitado por quem tem hiperlordose e treina musculação, são os exercícios que causem uma retroversão da pelve, tendo em vista que isto hiperestende a coluna lombar e aumenta ainda mais o problema. No caso da hipercifose, a conduta é praticamente a mesma.

Osteófitos:
Tudo vai depender da região em que o bico de papagaio aconteceu. No geral, devemos evitar movimentos de flexão da coluna, tendo em vista que estes, aumentam o atrito entre as vértebras e aumentam ainda mais a dor. Em casos de crises, o ideal é suspender o treinamento temporariamente. A utilização de exercícios com apoios para as costas é uma boa alternativa para a maioria dos casos.

Escoliose:
Como a escoliose retira a estabilidade da coluna, em casos mais crônicos, devemos evitar todos os movimentos que causam pressão vertical. Tudo vai depender da origem e do grau da escoliose. Em grande parte dos casos, os exercícios e o fortalecimento correto, ajudam a melhorar o quadro.

Hérnia de disco:
No caso da hérnia de disco, tudo vai depender do local onde o disco intervertebral “sai” das vértebras. Se for na porção anterior, devemos evitar movimentos com flexão da coluna. Mas como os mais comuns acontecem na região posterior da coluna, na grande parte dos casos, precisamos evitar os movimentos de extensão da coluna. Além disso, cargas verticais em excesso também podem prejudicar ainda mais o quadro.

Leia também: Lombalgia – como seu treino pode prejudicar sua coluna

No geral, as pessoas com problemas na coluna podem manter uma rotina adequada de treinos de musculação, desde que suas necessidades sejam respeitadas. Além disso, é muito importante que o acompanhamento médico leve em conta este treinamento.

Em uma grande parte dos casos, a musculação é uma grande auxiliar para o tratamento dos problemas na coluna, tendo em vista que ela diminui a instabilidade desta articulação. Outra medida importante é a melhora da flexibilidade, já que com músculos mais flexíveis, estes irão auxiliar na melhora da postura.

Por isso, sempre conte com um bom acompanhamento profissional, para que sua saúde não seja colocada em risco! Bons treinos!

Sobre Sandro Lenzi

Educador físico apaixonado pelo desenvolvimento humano. Atuo como produtor de conteúdo, personal trainer e com consultoria online.
CREF: 22643-G/SC

Leia também

Treino de costas, bíceps e antebraços, dicas práticas

A divisão do treino de costas, bíceps e antebraços é muito interessante para iniciantes, pois …

Treino de pernas e ombros para iniciantes, dicas práticas

A divisão de treino de pernas e ombros para iniciantes é uma alternativa bastante interessante …

  1. Muitas vezes as um bom alongamento e aquecimento já são o suficiente, além de não pegar um peso muito acima do limite visando apenas o curto prazo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Curta-nos no Facebook!