Página Inicial » Saúde » Varizes: saiba o que elas dizem sobre sua saúde e como tratá-las

Varizes: saiba o que elas dizem sobre sua saúde e como tratá-las

Saiba mais sobre as varizes. Como surgem, causas principais, sintomas e como evitar. Medicamentos e até cirurgias são os tratamentos mais indicados.

Aquelas veias “saltadinhas” que aparecem quando menos esperamos, nos piores lugares possíveis (geralmente em lugares bem visíveis das pernas), causando um desconforto enorme e sumindo com nossa autoestima tem nome, e pode estar querendo te mostrar que o seu retorno venoso não está lá indo muito bem, são as varizes!

varizes causas remedios tratamentos e cirurgia
O que são varizes?

As varizes, também conhecidas como veias varicosas, são veias superficiais que são alteradas devido a uma insuficiência venosa ou a um mau funcionamento do sistema circulatório. Elas se tornam dilatadas e longas, deixam de ser retas e passam a ser tortinhas, geralmente de cor azulada ou arroxeada e ficam saltadas, aparecendo visivelmente na pele, e isso acontece por causa da distensibilidade anormal da parede venosa.

Causas das varizes

As artérias são vasos que levam o sangue cheio de oxigênio do coração para a periferia do corpo, as veias agem inversamente, são encarregadas de levar o sangue cheio de gás carbônico de volta para o coração, dando impulso pela bomba muscular das panturrilhas.

No interior das veias existem pequenas válvulas que impossibilitam o retorno do sangue decorrente dessas veias para as extremidades. Se não houver o fechamento correto dessa válvula, esse retorno do sangue ocorre, o qual é chamado de refluxo sanguíneo. Quando esse refluxo acontece o volume de sangue dentro das veias aumenta, causando a sua dilatação.  

Fatores de risco

• Há um fator principal que faz com que as varizes apareçam ao qual não temos como evitar que é a genética. Isso mesmo, a hereditariedade é um fator primordial para definir se você as terá ou não.

• É uma doença que pode afetar tanto homens quanto mulheres, no entanto, mulheres, principalmente acima dos 30 anos de idade, são mais vulneráveis devido à taxa de hormônios (que deixam os vasos mais fracos porque reduzem a força da parede das veias).

• O uso de anticoncepcionais ou repositores hormonais também são fatores relevantes, pois atuam muito fortemente nessa questão circulatória e permitem que as varizes apareçam ainda mais cedo.

O TEXTO CONTINUA APÓS ESSA PUBLICIDADE!

• Idade: o envelhecimento fisiológico age em todo o nosso corpo, e então, auxilia a enfraquecer as válvulas e paredes das veias, o que irá reduzir mais ainda o retorno venoso, e facilitar essas marquinhas indesejáveis.

• Gestação: na gravidez há ainda mais liberação de hormônios, o que acaba por contribuir em reduzir a tonicidade da parede venosa. Além do mais, ao se aproximar do fim da gravidez, o útero se torna mais pesado comprimindo veias do abdômen e propiciando a disfunção venosa.

• Obesidade, sobrepeso e sedentarismo: o excesso de peso do corpo irá sobrecarregar e causar pressão nas veias.

• Ocupacional: sim, as varizes também podem ocorrer se seu trabalho exigir que você passe muito tempo sentado, ou em ortostatismo (de pé) sem se mexer, tornando o retorno venoso mais lento, fornecendo mais trabalho para suas veias, que ao longo prazo, pode desencadear a doença.

• Tabagismo e alcoolismo: são dois vícios que envolvem todo o organismo, logo, a circulação sanguínea também será afetada.

Leia também: Cigarro – Saiba porque é importante parar de fumar

Quadro clínico

Alguns sintomas que podem estar relacionados às veias varicosas são: dor, cansaço, membros inferiores edemaciados (inchados), sensação de queimação, parestesia (formigamento) e/ou pontadas, fadiga excessiva nas pernas, coceira e cãimbras. Esses sinais normalmente aparecem no decorrer das atividades do dia, tornando-se mais intenso ao entardecer e à noite, raramente ocorrem em repouso.

Tipos de varizes

Vamos identificar os tipo de varizes de acordo com a classificação de Franscischelli, que separa os pacientes portadores da doença em 4 grupos, apresentados a seguir.

• Tipo I: as varizes são um problema estético. É a presença de pequenas varizes denominadas telangiectasias (vasinhos) e veias reticulares (microvarizes), sendo a primeira fina como um fio de cabelo, e pode ser avermelhada ou azulada, e a segunda com um aspecto maior, possuindo trajetos longos e coloração azulada.

• Tipo II: as varizes são um problema de saúde funcional e estético. Acontece quando veias de médio e grande calibre estão presentes, envolvendo certos riscos ao portador, necessitando de tratamento duplo para impedir maiores complicações tanto estéticas quanto funcionais.

• Tipo III: as varizes são um problema de saúde funcional, o portador não se preocupa com a estética e ainda não manifestaram complicações. Em certos casos, as varizes podem alcançar grandes dimensões, e só depois apresentar complicações.

•Tipo IV: as varizes são um problema de saúde funcional e já manifestaram complicações. Aqui, o tratamento para a parte estética é secundário devido ao agravamento da doença. As implicações mais frequentes são as úlceras da perna, tromboflebites, eczema venoso (alteração da coloração da pele), hiperpigmentações, hemorragias, dermatite ocre, fibrose, embolia pulmonar, além da dor e infecções.

Diagnóstico
O diagnóstico é realizado primeiramente pela inspeção clínica dos membros inferiores e testes especiais. Além disso, normalmente utiliza-se de exames de imagem para saber como está o comprometimento da circulação sanguínea superficial, como o ecodoppler venoso dos membros inferiores, o qual estabelece os pontos específicos de refluxo e insuficiência venosa.

cirurgias indicadas e tratamentos varizes

Cirurgias e Tratamentos para varizes

Conforme Aragão et. al., 2012:

O tratamento clínico consiste na utilização de medicamentos, compressão elástica e prática de exercícios físicos, o que não exclui a possibilidade de cirurgia, dependendo do caso. O tratamento cirúrgico das varizes dispõe, hoje, de técnicas variadas. As técnicas cirúrgicas tradicionais são: safenectomia total (retirada total da veia safena magna), safenectomia parcial (retirada total da veia safena magna), desconexão safenopoplítea (ligadura com ou sem secção), desconexão safenofemoral (ligadura com ou sem secção), ressecção de varizes e ligadura de perfurantes. As técnicas cirúrgicas minimamente invasivas são: cirurgia endoscópica (videoassistida) para ligadura subfascial, flebocauterização com radiofrequência, flebocauterização com laser e o uso de espuma. O objetivo do tratamento cirúrgico é abolir o refluxo e/ou retirar ou causar a perda da função da veia varicosa, acarretando melhoria estética e funcional.

Medicamentos
De acordo com Barros, 2013:


Os medicamentos utilizados são do tipo flebotônicos, que tem por função melhorar o tônus das veias superficiais. Os fármacos mais usados são as substâncias flavonoides, que, além de aumentar a tonicidade das veias mais superficiais, melhoram também a resistência capilar e diminuem os episódios inflamatórios da hipertensão venosa, o que facilita o retorno venoso e melhora a homeostase do sangue nos membros inferiores. Isso permite a redução do edema, das dores e da sensação de cansaço das pernas. Hoje em dia, o fármaco mais usado vem de uma combinação entre dois flavonoides: a hesperidina e a diosmina, conhecida comercialmente como Daflon.

Outros medicamentos podem ser utilizados, tais como:

  • Venocur Triplex;
  • Venoruton;
  • Antistax;
  • Varicocell;
  • Venalot;
  • Castanha da Índia;
  • Centelha Asiática;
  • Escina;
  • Videira Vermelha.

Alguns medicamentos que auxiliam muito nos sintomas da doença, são de uso tópico, como por exemplo:

  • Troxerrutina (venalot) em gel;
  • Pentosano Polissulfato de sódio em pomada e gel;
  • Heparinóide em creme e gel;
  • Escina + Salicilato de dietilamina em gel;
  • Heparina sódica + Salicilato de dietilamina + Mentol em gel.

Prevenção das varizes
Algumas considerações na nossa rotina devem ser levadas em conta quando o assunto é prevenir. Vamos citar algumas dicas para manter as varizes longe, ou reduzir a sua incidência, sendo que essas dicas valem tanto para quem não tem e quer impedir seu aparecimento, quanto para quem tem e quer diminuir seu efeito visual e suas consequências.

• Praticar exercícios físicos regularmente e sem sobrecarga;

• Usar meias elásticas compressivas;

• Manter o peso ideal, evitando excesso de peso sob as pernas;

• Não usar roupas muito justas;

• Evitar cigarros e bebidas alcoólicas que prejudicam a livre circulação sanguínea, além de danificar a parede dos vasos sanguíneos;

• Reduzir o uso de contraceptivos orais por longos períodos, quando há possibilidade;

• Quando for se deitar, elevar as pernas durante 15 minutos ao fim de cada dia;

• Evitar passar muito tempo de pé ou sentada, se for por motivo ocupacional, planejar uma pausa para caminhar ou fazer exercícios com os pés e panturrilhas, deixando o pé suspenso e movimentar a ponta do pé para cima e para baixo, ao menos a cada 2 horas, para estimular e circulação sanguínea periférica.

Veja no vídeo a seguir como funciona o tratamento a laser das varizes

Conclusão
Neste artigo conseguimos visualizar que o assunto varizes não se trata apenas de uma doença estética, mas que pode trazer muitos problemas à saúde em geral, e sem os devidos cuidados podem trazer alterações mais graves ao portador. Apesar de ser uma doença muito frequente, principalmente entre as mulheres, as varizes possuem tratamento, e é específico de acordo com o grau em que se encontram.  

Sobre Jeniffer Manfrini

Fisioterapeuta formada pela Uniasselvi Fameblu, apaixonada pela incrível máquina que é o nosso corpo humano, sempre em busca de novos conhecimentos e experiências. Atua como estagiária pela faculdade e é uma futura pós-graduanda em dermato-funcional.

Leia também

Triptofano: Saiba para que serve, seus benefícios e efeitos colaterais

Além de melhorar a qualidade do sono o triptofano ajuda a reduzir o estresse e …

Leite de Magnésia faz bem para pele? ajuda emagrecer? Veja todos os seus benefícios!

O leite de magnésia ou hidróxido de magnésio é indicado principalmente para tratar da prisão …

  1. myrthes maria vega de mattos

    quero saber se é melhor tomar o Daflon ou o Centelha Asiática

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Curta-nos no Facebook!