Página Inicial » Treinos » Treinar e puxar peso, entenda qual é a diferença

Treinar e puxar peso, entenda qual é a diferença

Não basta você ir para a academia e ficar deslocando pesos aleatórios, pois isto não vai lhe trazer a hipertrofia. O que você precisa é treinar e não simplesmente puxar ferro.

Recentemente um vídeo vem chamando a atenção nas redes sociais. Nele o renomado fisiculturista Kai Greene mostra para um sujeito que está treinando, que ele está fazendo isto errado, pois ele precisa treinar e não apenas puxar peso:

Antes de qualquer coisa, o fisiculturista Kai Greene é um dos maiores expoentes de sua categoria no mundo, sendo amplamente respeitado neste meio, justamente pela qualidade de seu corpo e pelas técnicas de treino eficientes.

Ele aborda o aluno que está fazendo o exercício de rosca direta com halteres sentado e tem uma técnica de execução falha, provavelmente devido ao fato de estar usando muita carga. Repare que no vídeo, Kai fala de alongar e contrais o músculo. Ou seja, ele está falando de usar todo o potencial das contrações concêntricas e excêntricas (A importância da fase excêntrica na musculação). Porém, o que mais me chamou a atenção no vídeo e que eu venho falando em artigos anteriores é que para a hipertrofia o que importa é a intensidade do treino e não necessariamente o volume de carga que você desloca.

Para que seja mais fácil de você entender a diferença entre treinar e puxar peso, vamos inicialmente definir o que é intensidade

Treinar VS puxar peso, a intensidade é o que importa

O conceito de intensidade muitas vezes é mal interpretado. Podemos definir a intensidade aplicada ao treinamento de hipertrofia como sendo o máximo de microlesões e depleção das reservas de glicogênio. Como já explicamoa neste artigo (Você conhece os sistemas energéticos na hipertrofia?) para que ocorram as microlesões, é necessário que se utilize predominantemente o sistema energético glicolítico, pela questão da liberação de lactato e também maior número destas microlesões.

Para que este sistema seja usado, suas séries precisam ter entre 20 e 40 segundos, aproximadamente. Por isso, ao usar muita carga, é possível que você não consiga tanto tempo de execução.

Inúmeros métodos de treino usam a carga bastante reduzida, com o foco na execução. O método das repetições escalonadas, por exemplo, a carga usada não é muito elevada, pois a intensidade da execução é tão elevada que não seria possível alcançar um bom nível de volume com uma carga maior.

Outro ponto a ser destacado no que se refere à diferença entre treinar e puxar peso é a questão do peso a ser movimentado. Muitas pessoas que fazem academia tem verdadeira fixação pelo número que a carga que usam representa. Quem nunca ouviu alguém se gabando por “fazer supino com N quilos” ou “fazer agachamento com X quilos”. Isso seria um fato relevante caso eles fossem levantadores de peso, mas para a hipertrofia não significa muita coisa. Isso porque você usar 120kg no supino não quer dizer que você vai causar microlesões necessárias para a hipertrofia em um grau satisfatório.

Neste artigo (Treine com Inteligência!) já mencionamos o fato de que é possível executar um treino de alta qualidade usando pouco peso, de maneira que você pode evitar lesões e aumentar os resultados de hipertrofia.

Existem maneiras de se intensificar o treino também no que se refere ao descanso e a ordem dos exercícios. Por exemplo, se você usar intervalos mais curtos, que fiquem entre 1 e 2 minutos, entre as séries, terá uma intensidade mais elevada.

É lógico que isso depende de como você está executando seu treinamento. Além disso, alguns exercícios são mais intensos que outros e usar uma ordem correta deles pode fazer com que seu treino seja mais intensificado.

A questão de treinar está implícita em buscar um objetivo, em alinhar as diversas variáveis para tal meta. Por isso, é muito importante que você sempre busque um treino de qualidade, sabendo que a carga é apenas um dos fatores a serem levados em conta para a hipertrofia. Além disso, a questão da concentração e da consciência corporal é muito importante para a execução, já que desta maneira é possível recrutar de maneira mais eficiente as fibras musculares.

Treinar com inteligência é ser mais do que apenas ser um levantador de pesos, é buscar a máxima intensidade para seus músculos, aliando o treinamento com a alimentação e o descanso. Bons treinos!

Treinar e puxar peso, entenda qual é a diferença
Avalie este artigo

Sobre Sandro Lenzi

Educador físico apaixonado pelo desenvolvimento humano. Atuo como produtor de conteúdo, personal trainer e com consultoria online. CREF: 22643-G/SC

8
Deixe um comentário

avatar
8 Tópicos de comentários
0 Respostas do Tópico
0 Seguidores
 
Comentário mais reagido
Tópico de comentário mais em alta
8 Autores de comentários
pauloAdrianaRai alvarengaIaraLuiz Neto Autores de comentários recentes
  Inscrever-se  
Mais recente Mais antigo Mais votado
Notificação de
paulo
Visitante
paulo

Coleman que o diga, para o ganho de massa vc deve sempre se superar e para isso é lógico que se deve pegar pesado, isso ai é marketing pura.

Adriana
Visitante
Adriana

Engracado que ouvi isso esta semana (se eu quiser ganhar musculos tenho que pegar pesado)

Rai alvarenga
Visitante
Rai alvarenga

Muito bom!

Iara
Visitante
Iara

Gostaria de receber dicas de treino para pessoas 40 anos e querem definir bem e aumentar as coxas e bunda. Queria saber qual suplementos indicados para diabéticos.

Luiz Neto
Visitante
Luiz Neto

Excelente, você tem boas explicações.

Ramon Barbosa
Visitante
Ramon Barbosa

Excelente!

Higor
Visitante
Higor

muito massa cara!! Esse tipo de vídeo e artigo deveria ser passado nas academias para que os frangos que se vangloriam por levantar “500kg” no supino aprendam o que é treinar. Vlw, ajudou mto.

Thiago
Visitante
Thiago

Muito interessante o artigo! Gostei do vídeo também, explica bem a diferença. Parabéns!

Send this to a friend