Página Inicial » Emagrecimento » Somente o treino tradicional é que traz resultados?

Somente o treino tradicional é que traz resultados?

Muitas pessoas buscam da maneira tradicional, obter resultados que outras pessoas obtiveram. Porém, existem maneiras diferentes de alcançar os mesmos objetivos.

Quer emagrecer? Caminhe ou corra! Quer ganhar massa muscular? Faça musculação! Durante muito tempo, o público em geral não teve acesso a métodos “alternativos” de treinamento. Pois bem, hoje temos muitas pesquisas e aspectos práticos que mostram que é possível obter resultados com treinos diferentes, que fogem um pouco ao tradicional. Antes de prosseguir com o artigo, quero deixar claro que o foco aqui é mostrar possibilidades alternativas de treino e não “invencionismos”. Tudo que será mostrado aqui tem embasamento técnico e científico.

Somente o treino tradicional e que traz resultados?

Primeiramente, temos que saber que os métodos “tradicionais” de treinamento, vem sofrendo uma série de mudanças nos últimos tempos. Não que eles tenham permanecidos estáticos até então, mas a velocidade de transmissão de informações fez com que mais pessoas tivessem acesso a novas “modalidades”.

Para mostra algumas variáveis, vamos delimitar este artigo em duas vertentes: a hipertrofia e o emagrecimento. Dentro desta perspectiva, ficará mais fácil de compreender.

Treino tradicional para o emagrecimento, existem possibilidades diferentes

Para quem acompanha meus artigos aqui no Treino Mestre, sabe que já mostrei inúmeras vezes possibilidades de treino de emagrecimento que foge ao senso comum vigente. Durante muito tempo, acreditou-se que o aeróbico, feito em um certo patamar de intensidade (que era indicado pela frequência cardíaca), era o exercício mais eficiente para a eliminação de gordura. Porém, alguns estudos acenderam a chama desta discussão ainda na década de 80 e hoje, já sabe-se que o treinamento intervalado de alta intensidade é muito mais eficaz. Os motivos para isso, já foram mostrados neste artigo (Por que o exercício aeróbico é pouco eficiente para o emagrecimento?).

Pois bem, quando falamos em treinamento intervalado de alta intensidade (HIIT), logo nos vem a cabeça um treino de corrida ou de bicicleta. Mas de maneira alguma, estas são as únicas maneiras de executar um bom treino de emagrecimento.

Mantendo a base de um estímulo intenso, seguido de uma breve recuperação, podemos usar uma série de possibilidades de exercícios para este tipo de treino. Por exemplo, você pode fazer o método Tabata com exercícios de musculação, ou ainda, com movimentos calistênicos. Outra possibilidade é a utilização de elementos do treino de lutas, que por si só já são intensos. Movimentações e golpes no saco de areia, podem ser uma maneira divertida e motivadora de executar seu HIIT.

Outra possibilidade é a utilização de movimentos combinados. Por exemplo, o movimento de arranque do LPO, é composto por movimentos de pernas (agachamento) e de braços, utilizando mais músculos e resultando em uma intensidade mais elevada.

O mesmo vale para os treinamentos feitos em outras superfícies, como a areia, que podem ser muito mais divertidos e motivadores.

Nem vou me aprofundar muito agora nas modalidades como a musculação, que buscam o aumento da massa magra, pois falarei disso mais a frente, quando irei mostrar possibilidades para o treino de hipertrofia. Mas é importante saber que o aumento da massa magra é um aspecto fundamental para o emagrecimento, já que ele interfere diretamente no metabolismo basal.

Enfim, para o emagrecimento o que não faltam são possibilidades. Mas isso também não quer dizer que você possa sair por ai, fazendo “malabarismos” com seu corpo! O acompanhamento de um bom profissional e a manutenção de um treino individualizado e prescrito dentro dos princípios do treinamento, é fundamental!

Por mais que possa parecer simples e que existam muitos vídeos e DVDs que vendam esta ideia, sempre são necessários ajustes posturais e de execução, que se não corrigidos, podem trazer malefícios para sua saúde e ineficiência no treino.

Por isso, o equilíbrio sempre é fundamental, pois existem muitas possibilidades de exercícios, mas nem todas são indicadas para todos.

Treinamentos alternativos para a hipertrofia

Por mais que muitas pessoas não acreditem, o treino para a hipertrofia é muito mais complexo do que aquele que visa o emagrecimento. Com isso, as possibilidades de treinos “alternativos” diminui.

Mas isso de maneira alguma, quer dizer que não hajam outras possibilidades de alcançarmos a hipertrofia, já que como já escrevi em artigos anteriores, existem uma série de variáveis envolvidas neste tipo de treino.

O que é regra é a questão da metodologia de treino, já que ela deve visar o maior desgaste possível das estruturas contráteis, para que haja a supercompensação e consequentemente, a hipertrofia.

Neste contexto, nenhuma outra modalidade de exercícios é tão específica quanto a musculação. Por mais que existam correntes alternativas e que até mostrem bons resultados, é na musculação tradicional que mais conseguimos ganhos em termos de hipertrofia.

Mas para quem não se adapta ao modelo de treinamento proposto, existem sim possibilidades alternativas, que trazem resultados bastante satisfatórios.

Neste contexto, uma modalidade que vem ganhando muito espaço é o CrossFit, que mescla uma série de movimentos funcionais e que quando bem empregados, produzem hipertrofia. Por ser um treino intenso e de movimentos amplos, o CrossFit é indicado como uma alternativa da musculação.

Porém, pelos mesmos motivos, ele pode vir a ser lesivo, caso não haja uma correta progressão dos movimentos e cargas. Existe hoje na literatura uma série de estudos que mostram que o CrossFit quando praticado de maneira incorreta, traz uma série de lesões.

Leia também: Crossfit, modismo ou solução?

Principalmente para pessoas que são iniciantes, este tipo de modalidade pode não ser muito indicada, a menos que haja um acompanhamento correto.

Neste assunto, uma alternativa bastante interessante, que produz resultados satisfatórios para a hipertrofia, é o treinamento funcional. Por ser uma modalidade focada em movimentos amplos e que sejam usados no dia a dia, temos uma alta solicitação muscular. Além disso, ainda é possível um controle de carga de treinamento mais fácil, além da manutenção das individualidades.

Porém, o treinamento funcional muitas vezes tem resultados mais demorados do que a musculação, em termos de hipertrofia, justamente por sua abordagem mais ampla. Se você optar por ele, saiba disso.

Se formos entrar na questão da qualidade de vida então, temos uma infinidade de possibilidades de modalidades alternativas, que podem compor sua rotina de treinamento. O que vem ganhando muito espaço neste contexto é a pratica de lutas sem fins de competição. Modalidades como o Muay Thai e o Jiu-Jitsu, tem treinos tão intensos, que quando bem empregados, podem ser úteis tanto ao emagrecimento, como a hipertrofia. Mas lembre-se, que em grande parte dos casos, este não é o objetivo central, portanto, não espere resultados rápidos e em larga escala!

Sem deixar de lado aspectos da especificidade dos objetivos, é possível encontrar muitas modalidades interessantes, para quem não se adapta aos treinamentos convencionais. Mas lembre-se que o tradicional e simples, ainda é o que traz melhores resultados! Bons treinos!

Sobre Sandro Lenzi

Educador físico apaixonado pelo desenvolvimento humano. Atuo como produtor de conteúdo, personal trainer e com consultoria online.
CREF: 22643-G/SC

Leia também

Pré-exaustão treino de pernas coxas e glúteos

Como usar a pré-exaustão no treino de coxas?

O método de pré-exaustão é muito efetivo para modificar o estímulo e buscar o desenvolvimento …

Qual a diferença entre a cadeira flexora e a mesa flexora? Qual a melhor?

Cadeira flexora e mesa flexora são a mesma coisa? Não, são aparelhos diferentes, com o …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Curta-nos no Facebook!