Página Inicial » Frutas » Romã: 10 benefícios que mostram porque você deve consumi-la

Romã: 10 benefícios que mostram porque você deve consumi-la

A romã fornece vários nutrientes e vitaminas de grande importância para nossa saúde. Saiba para que serve, como comer e suas principais propriedades.

Romã: para que serve, benefícios, propriedades e como comer

Essa fruta é típica da região do mediterrâneo oriental e médio oriente. Lá, os habitantes consomem a romã como um aperitivo, fazem bebida alcoólica com ela e também é usada como sobremesa. Algumas pesquisas comprovam que a romãzeira tem sua origem na Síria, Chipre Grécia. A romã é uma fruta bastante conhecida de muitos anos, chega a ser citada na bíblia associada à fertilidade. Os povos da região árabe já utilizavam a fruta pelos seus diversos benefícios para a saúde.

Composição e benefícios da romã

Da romã, tudo se aproveita. A polpa, a semente, a casca, a folha e a raiz podem ter seus efeitos terapêuticos aproveitados. A fruta é bastante conhecida por seus efeitos anti-inflamatórios, muito utilizada em gripes e resfriados. Veja do que ela é composta e quais os benefícios para a nossa saúde cada nutriente da romã nos traz:

Ferro: esse mineral é essencial para a distribuição do oxigênio pelos tecidos. O ferro se liga ao oxigênio quando o fluxo sanguíneo passa pelo pulmão e o distribui por todo o corpo. Ele também ajuda na formação das mioglobinas, proteínas que estão presentes no músculo cardíaco, mais propriamente, no miocárdio.

Cálcio: esse é um velho conhecido dos ossos e dos dentes. É essencial para o bom desenvolvimento na fase infantil e durante a adolescência que é quando os ossos crescem com maior rapidez. Esse mineral também é importante para o bom desenvolvimento muscular já que faz parte do ciclo de contração e relaxamento.

Vitamina C: é muito comum ingerir medicamentos e alimentos ricos em vitamina C quando se está resfriado. O que acontece é que a vitamina C aumenta das defesas do organismo junto com outros nutrientes. Muita gente não sabe, mas essa vitamina participa da síntese do colágeno retardando o aparecimento de rugas, linhas de expressão e tratando estrias.

Magnésio: esse mineral ajuda durante o exercício, pois também faz parte do ciclo de contração e relaxamento muscular. O magnésio também é muito importante para a saúde do sistema cardiovascular já que ajuda a reduzir a gordura dos vasos, diminuindo a pressão arterial e evita espasmos das paredes das artérias.

Manganês: ele atua principalmente na formação dos ossos, moldando-os, atuando no metabolismo e na síntese de enzimas que auxiliam na formação dessa parte do corpo. Também participa do metabolismo das gorduras e carboidratos além de controlar os níveis de açúcar no sangue.

O TEXTO CONTINUA APÓS ESSA PUBLICIDADE!

Zinco: muito conhecido por ser um mineral que atua diretamente na formação e fortalecimento do sistema imune. Ele também consegue agir como antioxidante, reduzindo a ação dos radicais livres no nosso organismo. Além do mais, muitas das reações químicas que acontecem no nosso corpo precisam no zinco para deixar o processo mais rápido e eficiente.

Ácido clorogênico: bastante utilizado em produtos de beleza para rejuvenescimento e também encontrado no café verde. O seu poder antioxidante tem chamado a atenção dos cientistas do mundo inteiro.

Ácido caféico: também com ação antioxidante, mas também oferece efeito anti-inflamatório. Também é interessante para quem pratica exercícios físicos de todos os tipos, pois esse ácido reduz a fadiga e também a inflamação muscular, muito comum depois de um treino intenso. Assim, o seu músculo se recupera mais rápido.

Ácido málico: mais um ácido que melhora o desempenho nos treinos e aumenta a velocidade de recuperação muscular no pós-treino. É também bastante encontrado em pastas de dentes por seu poder antisséptico.

Flavonoides: encontrados principalmente em frutas e verduras, essa substância possui ação antioxidante, anticâncer, anti-inflamatória, antialérgica, anti-hemorrágica e também hormonal. Ajudam o corpo a absorver a vitamina C dos alimentos e ainda aumenta a resistência capilar, diminuindo a queda.

Como consumir a romã

Você pode ingerir o suco da romã, batendo com água e adoçando com mel ou açúcar mascavo. Muitos profissionais recomendam tomar o chá de romã, que pode ser feito a partir da casca da fruta, das folhas ou das flores. Basta deixar 10 g em infusão e beber, cerca de, 3 a 5 vezes por dia. A romã possui apenas 50 calorias, 0,4 g de proteínas e 12 g de carboidratos em 100 g da fruta.

Efeitos adversos e contraindicações da romã

Apesar de ter muitos benefícios, a romã pode apresentar alguns sintomas desagradáveis como vômito. Porém, isso só acontece no caso de um ocorrer o consumo em excesso. Ela é rica em alcaloides, fazendo com que o pH do corpo seja alterado. Porém, isso só ocorre quando a fruta é consumida de forma natural. No caso das infusões, uma substância chamada de tanino consegue neutralizar o efeito tóxico da planta.

Sobre Calila Galvao

Leia também

Suco de uva integral emagrece? Veja todos os seus benefícios e propriedades

O suco de uva integral se consumido moderadamente pode ser um aliado do emagrecimento, além …

Tamarindo: Todos os seus benefícios, propriedades e como consumir

Por ser rico em ferro o tamarindo é um forte aliado contra a anemia, além …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Curta-nos no Facebook!