fbpx
Pesquisar

Técnica Ponto Zero na Musculação, Funciona? Veja a Verdade!

Sandro Lenzi - Educação Física
Atualizado em
Compartilhe:

O sistema de treino ponto zero ficou muito conhecido por causa de seu criador, o mundialmente famoso fisiculturista, Fernando Sardinha. Mas será que funciona de fato? Veja mais neste artigo!

ponto zero sistema sardinha

Potencializar os efeitos do treinamento, para então gerar melhores adaptações, é o objetivo de qualquer método. Não seria diferente com o ponto zero.

Este método, que foi desenvolvido por Fernando Sardinha, busca exatamente impor uma dificuldade maior aos músculos, sem que haja a necessidade de uso de mais carga.

Na verdade, o ponto zero, se feito corretamente, inclusive vai te obrigar a usar menos carga.

Mas antes de entendermos isso tudo, é preciso compreender o que é o ponto zero e qual a sua explicação fisiológica.

O que é o ponto zero?

De forma geral, o ponto zero é uma adaptação inteligente do método de pico de contração, que já tratamos neste artigo (Pico de contração, conheça mais sobre este método de treinamento).

Essa técnica do pico de contração busca utilizar uma contração estática de em média 3 segundos, ao final da fase excêntrica do movimento.

Ou seja, ao chegar ao final do movimento, você “segura” ali por 3 a 5 segundos e então, faz o movimento novamente.

Para entender melhor como funciona o ponto zero, veja este vídeo do próprio Fernando Sardinha:

Veja como aplicar o ponto zero em outros grupos muscular, baixe o ebook grátis!

Explicação fisiológica do ponto zero

Para que possamos validar um método, como o ponto zero, precisamos antes de qualquer coisa, entender quais as repercussões fisiológicas que ele causa.

De forma geral, o ponto zero tem sim respaldo fisiológico para ser considerado efetivo.

A questão toda em torno do ponto zero, é a energia elástica. Já tratamos dela, neste artigo (Energia elástica, entenda como ela afeta seu treino!).

Quando executamos um movimento, ele acumula energia elástica para a manutenção do mesmo. Essa energia elástica é acumulada prioritariamente na fase excêntrica.

Basicamente é esta energia que “ajuda” a realizar os movimentos na fase concêntrica. Porém, esta mesma energia se dissipa rapidamente, caso não haja um movimento sequencial.

Neste sentido, quando há uma contração isométrica ao final da fase excêntrica, temos uma dissipação desta energia elástica.

Naturalmente, haverá uma dificuldade muito maior em realizar o movimento concêntrico, pela falta de energia elástica.

Em termos de treinamento, isso significa que você terá uma dificuldade muito maior para realizar os movimentos, por causa da pausa do ponto zero. E é exatamente este o objetivo!

Assim como outros métodos, o foco do ponto zero é oferecer um estímulo muito mais intenso, sem que haja a necessidade do uso de altas cargas. Para a hipertrofia, isso é fantástico!

O ponto zero do Sardinha funciona?

Funciona sim! Imagine a seguinte situação. Você faz o exercício de agachamento. No final da descida (fase excêntrica), você segura por 3 segundos. Com toda a certeza, a subida será muito mais difícil. Naturalmente, os músculos envolvidos terão um trabalho muito maior.

É exatamente isso que gera a hipertrofia. Um estímulo bem aplicado, que obrigue os músculos a realizarem uma contração muito mais intensa.

Como temos a dissipação da energia elástica, os músculos alvo fazem muito mais força e consequentemente, temos mais microlesões adaptativas.

Se a dieta e o descanso estiverem adaptados, o resultado será muito melhores.

Há vários estudos que corroboram com esta metodologia. Além disso, ainda temos inúmeros atletas que a utilizam e tem excelentes resultados.

Quem pode usar o ponto zero?

Por ser uma técnica altamente intensa, o ponto zero não é muito indicado para iniciantes ou pessoas retornando de lesões.

Para quem é bem treinado, porém, este é um excelente método intensificador e que tem inúmeras vantagens.

Vantagens do programa

sardinha evolution

1- Menos carga e mais resultados

Como temos a dissipação da energia elástica nos movimentos, naturalmente iremos precisar de menos carga (na verdade você nem conseguirá usar a mesma carga de sempre).

Desta maneira, usaremos menos carga e teremos estímulos mais fortes. Isso é excelente, por que ajuda a prevenir lesões e melhora sua densidade corporal.

2- Otimização dos estímulos

Como o ponto zero solicita de forma muito intensa a contração concêntrica, ele traz uma melhora considerável nos resultados do treino. Quem nunca usou o ponto zero, geralmente fica extremamente dolorido nas primeiras sessões. Isso acontece por causa da intensa adaptação.

3- Aumento de força e resistência

Além disso, o ponto zero ainda melhora seu condicionamento, te dando mais força e resistência. Força, no sentido de otimizar as contrações concêntricas. Resistência no sentido de ser um estímulo altamente intenso e que vai exigir muito das reservas energéticas.

Vale a pena comprar o programa ponto zero?

Sim, vale muito a pena. A lógica é simples: você aprenderá com o criador da técnica, a usar o ponto zero em diferentes situações e o que melhor se adapta ao seu físico.

Essa é a grande diferença! Os programas de treinos generalistas aplicados por ai, acabam não surgindo tanto efeito, pois além de a técnica não ser aprimorada como o ponto zero do Sardinha, também não respeitam a individualidade de cada pessoa.

Com o ponto zero, seus treinos terão muito mais resultados, porque você conseguirá extrair ao máximo o que esta técnica te oferece.

O ponto zero faz parte do programa Sardinha Evolution e é muito eficiente para melhorar seus resultados. Para conhecer mais, clique na imagem abaixo:

Bons treinos!

Sobre Sandro Lenzi

Educador físico apaixonado pelo desenvolvimento humano. Atuo como produtor de conteúdo, personal trainer e com consultoria online. CREF: 22643-G/SC

Deixe um comentário

avatar
  Inscrever-se  
Notificação de