Página Inicial » Saúde » O que é Ocitocina? – Para que serve, Benefícios, Colaterais e onde comprar

O que é Ocitocina? – Para que serve, Benefícios, Colaterais e onde comprar

Conhecido como o hormônio do amor, o Ocitocina está disponível em cápsulas, injetável e spray. Proporciona benefícios muito além que apenas para gestantes, como também para homens!

Ocitocina o que faz para que serve

A Ocitocina, também conhecida como Oxitocina, é uma substância muito importante para o corpo e que, apesar de ser produzida naturalmente pelo organismo, é comum encontrar pessoas que sofrem com a deficiência desse hormônio.

Para solucionar esta deficiência, muitas pessoas estão recorrendo a suplementação de Ocitocina. É possível encontrar esse produto em diferentes versões como cápsulas, líquida ou na versão spray.

A Ocitocina pode ser utilizada tanto por homens quanto por mulheres, sendo que normalmente seu uso é mais recomendado para gestantes.

Nesse artigo, você vai obter todas as informações necessárias sobre a Ocitocina, desde a sua composição até o modo correto de usar.

Confira!!!

Ocitocina: O que é

A Ocitocina é um produto que tem como base um hormônio de mesmo nome, que está presente no nosso organismo e que é responsável por uma série de funções.

A ocitocina proporciona sensação de bem-estar, bem como a interação social e até aumenta a sintonia entre parceiros. Por esse motivo, a ocitocina passou a ser conhecida como o hormônio do amor.

Além disso, esse produto também é usado por gestantes, uma vez que este hormônio ajuda o corpo a se preparar melhor para o parto, e diminuir os sintomas após o nascimento.

Para que serve a Ocitocina

A Ocitocina apresenta uma série de funções no organismo de uma gestante. Ela é indicada para induzir o parto em alguns casos, tais como:

  • Pré-eclâmpsia;
  • Ruptura prematura de membranas;
  • Gestação pós-termo.

Em casos de inércia uterina, esse suplemento é indicado para estimular e aumenta as contrações. A substância ativa também é recomendada para os estágios iniciais da gestação, uma vez que a Ocitocina fortalece o útero, o que contribui para evitar o processo de abortamento.

Já no Pós-Parto, a Ocitocina é utilizada em várias situações. Uma delas é o tratamento e prevenção de hemorragia pós-parto e atonia uterina.

O hormônio ocitocina vai muito além do que apenas indicado para gestantes. Graças a sua ação tranquilizante e de bem-estar, ele também é indicado em casos de estresse e ansiedade excessivos.

Já para os homens, a Ocitocina é utilizada para o tratamento da agressividade. Por agir como um bloqueador de testosterona, o produto acaba deixando o paciente mais tranquilo e equilibrado.

Leia também:

Dieta HCG – O que é, Como funciona, Benefícios, Emagrece?

Composição

Ocitocina capsula spray injetável comprimido

A composição da Ocitocina muda conforme a variação do produto.

  • Na solução spray nasal

Cada ML contém 40 UI de Ocitocina sintética mais os excipientes (são eles: ácido cítrico, água, clorobutanol, sorbitol, cloreto de sódio, propilparabeno, fosfato dissódico, metilparabeno  e glicerol.

  • Já na solução injetável

Cada ampola de 1 mL contém cerca de 5 UI Ocitocina sintética e excipientes (são eles: acetato de sódio, água, clorobutanol, ácido acético  e álcool etílico).

  • Na versão em cápsulas

Cada uma possui cerca de 10 UI de Ocitocina sintética.

Principais benefícios da Ocitocina

A Ocitocina é um medicamento muito utilizado no tratamento e controle de agressividade, também em casos de gestações pós-maturidade. Além disso, ele também proporciona uma serie de benefícios, como:

1- Controla surtos de raiva

O uso da Ocitocina por homens é extremamente eficiente no controle da agressividade. Como ele age diretamente na produção de hormônios do cérebro, ele diminui os surtos de raiva, além de tornar o paciente mais amável e carinhoso.

Ele também ajuda a regular o emocional, impedindo o estresse e a ansiedade.

2- Melhora o desempenho sexual

Outro benefício da Ocitocina é que ela também ajuda a melhorar o desempenho sexual. Isso porque, ela age diretamente nas áreas erógenas, aumentando a sensibilidade e estimulando o prazer prolongado.

Leia também:

6 Remédios caseiros e naturais para aumentar o apetite sexual

3- Reduz o sangramento

Durante o pós-parto, esse hormônio também é utilizado para diminuir o sangramento e evitar quadros de hemorragia.

4- Facilita a amamentação

Algumas mulheres sofrem durante a amamentação. Por conta do estresse e desgaste, é possível que muitas delas sintam dificuldades de amamentar o bebê por não apresentar uma produção suficiente de leite.

Mas, ao tomar a Ocitocina antes da amamentação, isso ajudará a resolver esse tipo de problema, já que esse hormônio também atua estimulando as glândulas mamárias, para que elas passem a produzir mais leite durante o período pós-gestacional.

5- Combate a depressão e a ansiedade

Esse hormônio também é um poderoso aliado de quem está sofrendo de depressão e ansiedade.

Além de diminuir a sensação de estresse, ele também melhora o humor e estimula a sensação de bem-estar através da produção de hormônios como a serotonina, por exemplo.

Esses são apenas alguns dos benefícios da Ocitocina. Contudo, mesmo sendo extremamente benéfico, esse medicamento só deve ser utilizado sob prescrição médica.

No caso de pacientes que sofrem de depressão e ansiedade, ele deve ser prescrito pelo psiquiatra, que também precisa fazer o acompanhamento frequente de dosagem.

Para quem a Ocitocina é indicada?

A Ocitocina é um medicamento que só deve ser usado sob prescrição médica. O produto é indicado para:

  • Indução Do Trabalho De Parto Em Casos De Pós-Maturidade;
  • Ruptura Prematura Das Membranas;
  • Pré-Eclâmpsia;
  • Inercia Uterina Prematura;
  • Inercia Uterina Secundária;
  • Parto Cesariana;
  • Hemorragia Pós-Parto;
  • Atonia Uterina Pós-Parto;
  • Tratamento De Distúrbios De Agressividade.

Em todos os casos acima é fundamental que o consumo da Ocitocina seja feito mediante o acompanhamento de um profissional, até mesmo para garantir que o uso desse suplemento não comprometa a sua saúde.

Dosagem recomendada

A dosagem recomendada de Ocitocina varia de acordo com cada caso. Apenas o médico poderá administrar a quantidade correta, por conta disso, é essencial que  só inicie o uso desse hormônio sob orientação médica.

Leia também:

Progesterona: Veja a importância do exame e porque esse hormônio não pode estar em baixa nas mulheres

Como tomar

Para tomar a Ocitocina é necessário seguir as recomendações indicadas para cada caso. Confira abaixo o tratamento com o hormônio para os principais casos de utilização desse medicamento:

Indução do parto ou estímulo das contrações

A Ocitocina deve ser utilizada como substância ativa, via intravenosa. No caso de infusão gota a gota, recomendasse a utilização de 5 U.I. de Ocitocina em 500 mL de solução eletrolítica fisiológica (como cloreto de sódio 0,9%). A velocidade deve ser de 1 a 4 miliunidades/minutos.

Abortamento incompleto, inevitável ou retido

Nesse caso, deve-se administrar 5 U.I. por infusão intravenosa (a dosagem deve ser diluída em solução fisiológica eletrolítica e feita por infusão intravenosa, ou por bomba de infusão de velocidade viável) ou aplicação de 5 a 10 U.I. I.M.

Operação cesárea

No caso de cesariana, a administração da Ocitocina deve ser feita logo após a retirada do feto. A dosagem deve ser 5 U.I. por infusão intravenosa (deve seguir as mesmas recomendações de diluição).

Prevenção da hemorragia uterina pós-parto

O hormônio só poderá ser administrado após a expulsão da placenta, e a dosagem deverá ser de 5 U.I. por infusão intravenosa (sempre seguir as recomendações de diluição e aplicação) ou de 5 a 10 U.I. I.M.

Tratamento da hemorragia uterina pós-parto

Deve-se administrar 5 U.I. por infusão intravenosa ou 5 a 10 U.I.I.M. Em casos mais graves deve ser seguida de uma infusão intravenosa com 5-20 U.I. de Ocitocina diluídos em 500 mL de um diluente eletrolítico.

Leia também:

GH, hormônio fundamental para a hipertrofia e definição

Possíveis efeitos colaterais e contraindicações

A utilização da Ocitocina deve ser feita com muita cautela. Isso porque, quando usado em excesso, esse hormônio pode causar vários efeitos adversos, tais como:

  • Sofrimento fetal;
  • Asfixia;
  • Hipertonia;
  • Tetania;
  • Ruptura uterina;
  • Hipotensão Aguda de curta duração;
  • Rubor;
  • Taquicardia;
  • Isquemia do miocárdio;
  • Coagulação intravascular disseminada pós-parto;
  • Intoxicação hídrica;
  • Bradicardia;
  • Cefaleia;
  • Náusea;
  • Vômito, dentre outros efeitos colaterais.

A Ocitocina é contraindicada para qualquer paciente que não se enquadre dentro dos casos recomendados. O ideal é sempre consultar um médico antes de fazer uso do hormônio ou de qualquer tipo de outro medicamento. Principalmente no caso de gestantes e lactantes.

Apenas o profissional poderá avaliar as suas necessidades e indicar o tratamento e produto mais indicados para o seu caso.

Sobre Treino Mestre

Artigos assinados pelo Treino Mestre são escritos pela nossa equipe de profissionais de Educação Física, Nutricionistas, Fisioterapeutas, Atletas e demais colaboradores ligados a saúde e ao esporte.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Send this to a friend