Página Inicial » Doenças » Musculação para pessoas com pressão alta, há algum risco?

Musculação para pessoas com pressão alta, há algum risco?

A musculação para pessoas que sofrem de pressão alta (hipertensão) é tida com muito preconceito. Veja o que alguns estudos mostraram a respeito.

hipertenso pressão alta academia musculação

A receita é quase que pronta: para quem sofre de pressão alta, os exercícios aeróbicos são sempre indicados. Musculação? Jamais! A maioria das pessoas acha que ela é contraindicada? Mas será que isso realmente procede? Há algum fundamento nestas afirmações?

Basicamente, as pessoas e até alguns profissionais, acreditavam que a musculação, por elevar a pressão arterial durante o exercício, seria prejudicial. A utilização de exercícios de força é até hoje, um problema para muitas pessoas.

Mas isso não se fundamenta. O aumento agudo da pressão arterial durante a prática de musculação, não se mantém durante o pós-treino. Há até um maior relaxamento das paredes dos vasos sanguíneos, algo fundamental para hipertensos.

Veja o que alguns estudos mostram!

Musculação para pessoas com pressão alta, alguns estudos científicos

É muito importante, em questões como esta, buscar o que a literatura preconiza. Há muitos estudos relacionando o treino de força (musculação) e a pressão alta.

– Em um estudo feito por brasileiros, Nascimento (2014) analisou o treinamento de força, mais especificamente para o aumento da preensão manual e a relação com a redução da pressão arterial. Este foi um estudo feito em idosas.

Participaram do estudo, 12 idosas, por 12 semanas. Apesar de a mensuração ser feita com a preensão manual, o treinamento foi de corpo inteiro. Ao final do estudo, todas as idosas apresentaram redução da pressão arterial sistólica, diastólica e média pressão.

– Porém, o estudo da relação benéfica entre musculação e pressão alta não é algo novo.

Em um estudo de Hagberg (1984) isso já havia ficado claro. Neste estudo, participaram 6 adolescentes, com diferentes níveis de atividade física e hipertensão essencial persistente. Após o período de 2 semanas e 5 semanas (as mensurações foram feitas duas vezes), foi possível verificar um aumento considerável no Vo2 máximo, além de redução nos níveis de pressão sistólica.

– Em um estudo de Maslow (2010), foram avaliados e comparados os efeitos da hipertensão induzida pelo treino de força, em homens normotensos e pré-hipertensos. Este é um estudo muito importante, pois é longitudinal e feito em uma grande população.

Participaram do estudo, 4147 homens (20-82 anos). Neste estudo, foi calculado um escore que representa a  força muscular composta por idade específica.

A aptidção cardiorrespiratória foi medida pelo tempo de teste de Vo2 máximo e de 1 RM em supino reto.

– Ao final do estudo, foi possível verificar que homens com maiores níveis de força tiveram menos incidência de hipertensão. Os que eram pré-hipertensos foram os que tiveram os melhores resultados na melhora de seu quadro, com o aumento de força.

Existem inúmeros outros artigos que corroboram com este quadro. Ou seja, aqui neste ponto, já podemos entender que para pessoas com pressão alta, não há riscos em fazer musculação.

Porém, quem tem um quadro hipertensivo, tem de tomar alguns cuidados, para que tenha apenas os benefícios do treino de força.

Leia também:

Hipertensos podem fazer HIIT?

Musculação para hipertensos, alguns cuidados e boas práticas

Basicamente, o treino de um hipertenso não tem grandes especificidades, devido a sua condição. Porém, há algumas boas práticas que são interessantes, para que tenhamos uma melhora no quadro geral.

#Treino de resistência muscular é fundamental

Para que haja uma melhora na dinâmica da contração e relaxamento dos vasos sanguíneos, é fundamental que em um primeiro momento, usemos menos carga e façamos mais repetições. Isso configura um treino de resistência.

Além disso, o treino de resistência vai ajudar diretamente no Vo2 máximo, outro marcador fundamental para a melhora do quadro de hipertensão.

Ou seja, se você é uma pessoa sedentária, comece com os treinos de resistência muscular localizada e geral, com menos carga, movimentos mais amplos e mais repetições.

#Aumento de força é fundamental

A força é uma das 3 qualidades físicas mais importantes para a funcionalidade. Então, se você é hipertenso, também precisa trabalhar com o aumento da mesma. É natural que isso já esteja alinhado em sua periodização.

Porém, é muito importante entender que para o hipertenso, isso representa uma melhora no quadro geral. Conforme o estudo acima mostrou, pessoas com mais força tendem a ter menos incidência de pressão alta e quem a possui, tem uma melhora considerável no quadro.

Por isso, seu treino precisa também focar no aumento da força, para que tenha-se melhores resultados.

#Constância dos treinos

Não adianta treinar algumas semanas, ter uma melhora e parar. Você rapidamente voltará ao quadro inicial. Por isso é muito importante manter a frequência de seus treinos. Pelo menos 2 a 3 treinos por semana, dependendo de sua rotina e se faz outras atividades também.

Para um hipertenso ter uma melhora em sua condição, o corpo precisa receber uma boa quantidade de estímulos.

#Evite exercícios estáticos muito prolongados

Esta não é uma regra que vai afetar diretamente todas as pessoas com pressão alta, mas é uma orientação importante. Evite, em sua rotina de treinamento, usar movimentos estáticos muito longos, pois eles podem gerar um aumento considerável da pressão arterial de forma aguda.

Dependendo da condição do praticante, isso pode trazer problemas.

Dentro de um treino de musculação para pessoas que sofrem de pressão alta, o mais importante é a melhora do quadro geral. Por mais que o exercício seja eficiente, muitas pessoas não poderão deixar de tomar seus remédios.

Leia também:

Hipertensos podem correr?

Além disso, a dieta é fundamental, bem como a manutenção de um peso adequado. Tudo isso, somado aos exercícios de força, trarão uma melhora na qualidade de vida, bem como na longevidade.

Antes de iniciar qualquer atividade física, seja hipertenso ou não, consulte seu médico e faça uma avaliação física para ver se você está apto para treinar.

Sempre treine com a ajuda de um bom profissional. Bons treinos!

Referências:
Nascimento, D. C. Sustained effect of resistance training on blood pressure and hand grip strength following a detraining period in elderly hypertensive women: a pilot study. Clin Interv Aging. 2014.
Hagberg JM. Effect of weight training on blood pressure and hemodynamics in hypertensive adolescents. J Pediatr. 1984.
Maslow, A.L. Muscular Strength and Incident Hypertension in Normotensive and Prehypertensive Men. Med Sci Sports Exerc. 2010.

Sobre Sandro Lenzi

Educador físico apaixonado pelo desenvolvimento humano. Atuo como produtor de conteúdo, personal trainer e com consultoria online. CREF: 22643-G/SC

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Send this to a friend