Página Inicial » Doenças » Musculação no tratamento de doenças crônicas

Musculação no tratamento de doenças crônicas

A musculação no tratamento de doenças crônicas é uma prática cada vez mais comum. Veja neste artigo quais doenças tem seu quadro melhorado com a musculação e como deve ser o treino!

Musculação no tratamento de doenças crônicas

Musculação foi durante muito tempo sinônimo de “maromba” (mesmo este conceito estando errado desde o princípio). Quem praticava eram apenas as pessoas que queriam ganhos estéticos ou de desempenho. Porém a ciência foi pesquisando, testando e esta prática começou a ser vista com outros olhos. Hoje, a musculação em diferentes contextos, inclusive no tratamento de doenças crônicas! Existem vários indícios de melhoras substanciais com a utilização da musculação no tratamento de doenças crônicas.

Mas isso não significa que o simples fato de ir para a academia e levantar pesos vá proporcionar melhoras substanciais. É preciso entender que a musculação nestes casos é encarada como uma terapia e como qual, deve ser feita de forma individualizada e com objetivos claros.

Mais uma vez, volto a destacar a importância de um treino individualizado, específico e com objetivos claros.

Veja agora o que a ciência diz sobre a utilização de musculação no tratamento de doenças crônicas!

Musculação no tratamento de doenças crônicas, alguns aspectos científicos!

Existem diferentes contribuições da musculação, para os diferentes sistemas de nosso corpo. Estudos mostram benefícios para saúde articular, óssea, endócrina, cardíaca e muitas outras. Porém, o que a ciência vem encontrando nos últimos anos são as vantagens da prática de musculação para doenças crônicas.

Muitas doenças crônicas podem ser melhoradas e ter seus sintomas amenizados com a prática constante de musculação.

Um dos exemplos mais contundentes que temos é o da melhora dos sintomas da AIDS. O Conselho Federal de Educação Física (CONFEF) em documento oficial preconiza que:

“Os exercícios físicos indicados para pessoas que sejam portadoras do HIV, de modo geral, são os de resistência muscular localizada e de cunho aeróbico. Por isso, temos na musculação a prática mais recomendada para os portadores da síndrome. Além das vantagens fisiológicas que ela proporciona, temos ainda a facilidade de monitoramento das condições gerais do praticante”.

Desta maneira temos diversas outras doenças que podem ser melhoradas e terem seus sintomas atenuados com a prática de musculação.

Se formos citar aqui todas as doenças em que podemos encontrar melhoras através da musculação, este seria um texto demasiadamente longo. Para facilitar, vamos ver agora quais as principais doenças crônicas que podem ser melhoradas com a prática de musculação!

Musculação no tratamento de doenças crônicas em geral!

No geral, as doenças crônicas são aquelas que persistem por mais tempo, geralmente superior a 6 meses. Isso faz com que tenhamos um quadro patológico mais complexo, onde fatores como dieta e atividade física sejam muito importantes.

Agora, iremos tratar das principais e mais comuns doenças crônicas e os benefícios que a musculação traz para as mesmas!

1. Asma:
Considerada uma das mais comuns e que acomete grande parte da população, a Asma é uma doença de ordem respiratória. Desta forma, a musculação pode ser de grande efeito benéfico.

A prática de um treinamento resistido de qualidade, fará com que haja uma melhor interação  de todo o sistema respiratório. Além disso, a asma é causada por uma inflamação nas vias aéreas. Como a musculação auxilia na melhora dos processos inflamatórios como um todo, temos uma melhora considerável.

Além disso, a musculação bem aplicada interfere positivamente em fatores como o Vo2 máximo e a qualidade das trocas gasosas. Outro ponto muito importante é o fato de que para asmáticos, o peso é um fator determinante na quantidade e intensidade das crises. Obesos tendem a ter problemas muito mais acentuados. Como sabemos, a musculação é vital para a manutenção do peso!

Leia também: Musculação aplicada ao tratamento e prevenção de doenças

2. DPOC (doença pulmonar obstrutiva crônica)
Diferente e muitas vezes mais intensa do que a asma, a DPOC pode ser amenizada com a prática de musculação. Em um estudo de revisão de Fernandes (2008), foram revisados mais de 20 estudos anteriores e em todos eles, foi possível verificar uma melhora do quadro com a prática de exercícios resistidos.

3. Câncer:
Uma linha de pesquisa que vem crescendo exponencialmente, mostra que o tratamento do câncer pode ter seus efeitos potencializados com a prática de musculação. Principalmente se formos falar de algum tipo de câncer relacionado com a questão metabólica, como é o caso do câncer de próstata. Nestes casos, o equilíbrio que a musculação pode trazer para o sistema endócrino auxilia nas terapias.

4. Diabetes:
Esta é talvez a doença crônica que mais é amenizada com a prática de musculação. Além de melhorar a questão dos receptores de insulina nas células, a musculação promove manutenção do peso (fator fundamental para portadores de diabetes) e ainda melhora toda a questão fisiológica e metabólica.

5. Hipertensão:
Diferentemente do que o senso comum costuma afirmar, a musculação é altamente benéfica no tratamento da hipertensão. Além de melhorar toda a questão circulatória, por um efeito de rebote de um treino resistido, ainda temos uma melhora considerável na eficiência cardíaca, o que pode melhorar consideravelmente os quadros de hipertensão.

Obviamente que a musculação sozinha não pode ser usada para tratar doenças crônicas, mas no geral, ela auxilia e muito no tratamento. Porém, as cargas e intensidade precisam ser adaptadas para esta finalidade e o treino precisa sempre ser montado e acompanhado de forma individual. Bons treinos!

Leia também

Bursite – O que é, causas, sintomas e tratamentos

A bursite é uma inflamação que tem cura, mas se não houver um tratamento correto, existe …

Fibromialgia – O que é, causas, sintomas e tratamentos

Fibromialgia é uma doença crônica que não tem cura, mas que se seguido corretamente o …

  1. Andrea Cardoso de oliveira

    Tenho reto colite e não consigo absorver vitaminas e proteínas necessárias,mas quero saber se tem alguma medicação que posso tomar para me ajudar a me exercitar e realizar com maior frequência minhas atividades diárias.
    Gostei das sugestões de exercícios para quem tem doenças crônicas,por isso peço ajuda de vcs para que eu também possa realizar.
    Desde já agradeço!!!

    • Olá Andrea!

      Medicação é algo sério, que deve ser prescrita por um médico especializado. Ele saberá avaliar melhor seu caso.

      Quanto aos exercícios, o ideal é procurar um bom educador físico para te ajudar!

      Forte abraço!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Curta-nos no Facebook!