Página Inicial » Treinos » High Intensity Training -Todos podem usar o HIT?

High Intensity Training -Todos podem usar o HIT?

Nesse artigo vamos discutir até que ponto o treino HIT (High Intensive Tranining) pode ser eficaz. Como funciona esse treinamento e para quem é indicado.

Dentre as inúmeras maneiras que existem de se trabalhar a força, o HIT (High Intensity Training) é uma das mais populares e utilizadas. Este método, também chamado de filosofia pelos adeptos, foi criado por Arthur Jones e aprimorado pelo fisiculturista Mike Mentzer, que figurou durante muitos anos como um dos melhores do mundo. Basicamente o HIT tem um princípio básico, que pauta todo os outros, a intensidade. Em um treino com este método a intensidade é muito mais relevante do que o volume. Além disso, o volume é inversamente proporcional a intensidade, o que faz com que treinos muito intensos sejam bastante curtos e os períodos de recuperação mais longos.

Como funciona o HIT – High Intensity Training

De maneira geral, uma das grandes verdades que o HIT prega é que quanto mais e melhor você exigir seus músculos, menos necessidade terá de treiná-los. Podemos dizer que isso não é apenas uma opção, é praticamente obrigação, independentemente do tipo de treino, para que não se entre em overtraining. Uma das grandes vantagens deste tipo de treino é que você vai a academia apenas 3 vezes na semana, e cada sessão de treino dura aproximadamente 30 a 40 minutos.
Leia também:
Overtraining: quando o excesso de exercício pode prejudicar a saúde

mike mentzer hit High Intensity Training
Mike Mentzer

Desta maneira, por seus resultados e praticidade, cada vez mais pessoas vem se tornando adeptas deste tipo de treino. Porém como o treinamento não é receita de bolo, onde se seguir determinada “receita” o resultado será sempre igual, temos de analisar de maneira crítica e científica se este método é de fato eficiente para todos. É bom deixar claro que meu foco aqui não são atletas de alto rendimento ou fisiculturistas, mas sim pessoas comuns que utilizem este método.

HIT, nem sempre a melhor opção

Como já mencionei em diversos artigos, a intensidade de um exercício é fundamental para que os resultados sejam positivos, seja para a hipertrofia, seja para o emagrecimento. Porém, temos de tenho que enquanto profissional de educação física alertar que nem todos podem focar mais na intensidade, pelo menos na fase inicial de seu treinamento.

Uma das características principais do treinamento físico é o fato de que ele é cumulativo, ou seja, seus resultados e efeitos vão se acumulando conforme vamos progredindo. Desta forma, uma pessoa destreinada, tem inicialmente uma série de benefícios em pouco tempo. Já uma pessoa altamente treinada, tem mais dificuldade em ver os resultados de seu treinamento.

Como os resultados são cumulativos, o desempenho também é. Portanto, alguém destreinado, não terá nem resistência e muito menos força para conseguir um treinamento de alta intensidade. Isso ocorre por que quanto mais intenso o treinamento, mais solicitação do sistema energético, muscular e metabólico será exigido. Desta forma existem certas variáveis do treinamento de alta intensidade (HIT) que devem ser levadas em consideração.

Vou lhes dar um exemplo. Imagine o seguinte cenário: uma mulher, na casa dos 40 anos, com filhos, casa e emprego que lhe tomam tempo e que nunca treinou. Se uma pessoa com este perfil já iniciar seu treinamento em alta intensidade, terá maiores riscos de lesão, não conseguirá exercer suas atividades de vida diária com a mesma eficiência, pois sentirá cansaço e dores musculares, além de não conseguir uma intensidade que de fato seja eficiente. Neste caso, alguém com este perfil, precisará antes de mais nada de uma base de condicionamento físico, com um treino com equilíbrio entre o volume e a intensidade. Depois de um período de treinamento desta forma, pode-se ir gradualmente diminuindo o volume e aumentando a intensidade.

Este é apenas um exemplo de perfil que deve usar o HIT depois de certo tempo de treinamento. Por ser uma técnica altamente avançada, o HIT deve ser usada somente por pessoas que já tenham alguma experiência em treinamento de força. E ainda assim, ao planejar o treinamento, deverá ser feita uma base no período inicial.

O TEXTO CONTINUA APÓS ESSA PUBLICIDADE!

O sistema de treino Heavy Duty utiliza a filosofia de treinamento HIT, para mais informações vale a leitura: Sistema de Treinamento Heavy Duty.

No mais, pessoas bem treinadas e que não terão alteração em sua vida cotidiana com este tipo de treinamento, podem tranquilamente usar o HIT no seu treino de força. Mas lembre-se de sempre obter o auxílio de um profissional de educação física. Bons treinos!

Sobre Sandro Lenzi

Educador físico apaixonado pelo desenvolvimento humano. Atuo como produtor de conteúdo, personal trainer e com consultoria online.
CREF: 22643-G/SC

Leia também

Treino de costas, bíceps e antebraços, dicas práticas

A divisão do treino de costas, bíceps e antebraços é muito interessante para iniciantes, pois …

Treino de pernas e ombros para iniciantes, dicas práticas

A divisão de treino de pernas e ombros para iniciantes é uma alternativa bastante interessante …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Curta-nos no Facebook!