Página Inicial » Saúde » Exercícios para melhorar a hiperlordose

Exercícios para melhorar a hiperlordose

A hiperlordose é um problema bastante comum e que pode ser amenizado com a utilização de exercícios específicos.

A hiperlordose pode ser um problema que acaba desencadeando uma série de outros desequilíbrios posturais e consequentemente, pode vir a trazer lesões. Neste sentido, é muito importante não apenas evitar este quadro, mas caso este venha a acontecer, trata-lo da forma mais correta. O profissional capacitado para tratar casos mais avançados e crônicos de hiperlordose é o fisioterapeuta. Ele saberá encontrar os pontos a serem melhorados e o que fazer.

Porém, temos muitos casos onde alguns exercícios podem nos ajudar a evitar e até reduzir o impacto da hiperlordose. Mas antes de falarmos especificamente disso, precisamos entender o que de fato é a hiperlordose!

Hiperlordose, a origem de muitas lesões

hiperlordose exercíciosNossa coluna vertebral serve como base para a manutenção das posturas e para o controle dos movimentos. Por sua localização, anatomia e ação, ela compõe uma das articulações mais importantes de nosso corpo. Porém, para que sua ação seja de fato bem executada, a coluna precisa de curvaturas fisiológicas, que auxiliam não apenas nos movimentos, mas também na dissipação das cargas. Estas curvaturas, quando não bem alinhadas, acabam trazendo problemas para a saúde articular e inevitáveis lesões.

Para entender quais são estas curvaturas, leia este artigo (Como manter a sua coluna saudável fazendo musculação?). Perceba que a coluna tem diferentes curvaturas e estas, quando não preservadas, podem produzir efeitos maléficos para sua postura e saúde.

No caso específico da hiperlordose, temos uma angulação desta curvatura que seja maior do que 60°. Desta forma, a curvatura lordótica fica mais acentuada e temos uma maior compressão dos discos intervertebrais. Além disso, é muito comum vermos pessoas com quadro de hiperlordose, que desenvolvem hipercifose também, por um efeito compensatório da postura.

Em casos mais graves, a hiperlordose pode causar lesões na própria coluna, como hérnia de disco, ou ainda em outras articulações, como quadril e joelho. Como cada caso é muito específico e existem diferentes fatores envolvidos, não há uma forma única de tratamento. Porém, estes seguem alguns padrões, pois as causas para a hiperlordose tendem a ser comuns!

Veja agora como prevenir e melhorar casos mais brandos de hiperlordose!

O TEXTO CONTINUA APÓS ESSA PUBLICIDADE!

Hiperlordose, formas de prevenir e melhorar!

Antes de qualquer coisa, quero deixar claro que somente um profissional capacitado é que pode te ajudar nestes casos. O que eu quero aqui é te mostrar como devem ser os treinos e as formas de melhorar este quadro.

O primeiro ponto a ser observado é a questão de como esta hiperlordose se formou. Geralmente, os desvios posturais acontecem devido a desequilíbrios entre flexibilidade e força muscular. Quando determinado músculo é menos flexível, ele tende a ter uma compensação de força em seu antagonista.

Desta forma, é muito comum vermos casos de hiperlordose onde há um desequilíbrio na região do Core. No geral, os músculos lombares são mais “fracos” do que os abdominais. Com isso, a porção anterior do Core “puxa” a posterior, causando o quadro de hiperlordose. Da mesma maneira, existe uma outra causa muito comum. Por ter músculos inseridos na região do quadril, o Core sofre influência forte desta articulação.  

Em muitos casos, há uma falta de fortalecimento na cadeia posterior da coxa, o que faz com que o quadril seja “puxado” para uma posição de retroversão pélvica. Além disso, falta de flexibilidade nos músculos anteriores da coxa (quadríceps), também podem causar este quadro.

Enfim, as causas para a hiperlordose podem ser variadas e para detectar isso, um bom fisioterapeuta deve ser consultado. Mas existem práticas diárias que podem melhorar este quadro e ainda preveni-lo!

Hiperlordose, exercícios e práticas para prevenir e tratar

Como já citei, existem diferentes formas de tratar a hiperlordose. Em quadros mais brandos, um treino bem montado pode ajudar a melhorar o quadro. Além disso, com determinadas práticas, podemos prevenir que este quadro e diversos outros problemas articulares  aconteçam!

Veja agora algumas práticas que devem fazer parte de seu dia a dia de treinamento!

1. Fortaleça o Core de forma inteligente:

O Core é uma importante região de nosso corpo, que corresponde a nossa base de equilíbrio e sustentação. Seu treinamento deve ser prioridade, independentemente de qual seja seu objetivo. Neste artigo (Core, como treinar de maneira eficiente? Veja 7 aspectos práticos!) mostramos alguns aspectos práticos de seu treinamento. Porém, em termos de prevenção de lesões e melhora dos quadros posturais, temos de ter atenção não apenas ao fortalecimento, mas também a flexibilidade. Uma pessoa com baixa amplitude de movimento, tem muito mais chances de desenvolver desvios posturais.

Alongamentos para a região do abdômen, oblíquos e região lombar. Além disso, é fundamental que o restante do corpo também tenha sua flexibilidade melhorada. Encurtamentos em membros superiores ou inferiores, podem incidir diretamente na região da coluna e com isso, trazer problemas para a postura, como a hiperlordose. Músculos da região peitoral, dorsal, quadríceps, isquiotibiais e tríceps surral são os que mais diretamente incidem sobre a estabilização da coluna. Por isso, inclua em seu treino exercícios de flexibilidade para o corpo todo!

2.  Fortalecimento adequado:

Somado a melhora da flexibilidade, temos que ter uma melhora do fortalecimento e estabilização destes movimentos. Aqui, é importante destacar que não apenas a região do abdômen e lombar é que precisam de atenção. Existem muitos casos onde músculos sinergistas, como glúteos, quadríceps ou isquiotibiais também precisam do correto fortalecimento. Por isso, é muito importante uma boa avaliação funcional antes de começar a treinar.

 Em casos mais graves, são necessários movimentos mais específicos, com movimentos para determinados grupos musculares apenas. Mas no geral, um bom treinamento com base nos movimentos multiarticulares pode ser bastante interessante para esta finalidade. Além disso, é muito importante que o treino seja pensado para corrigir desequilíbrios musculares, entre músculos antagonistas.

3. Correta execução dos movimentos:

Este é o ponto fundamental para tudo o que já foi apresentado aqui. Você pode fazer tudo certo, mas se não tiver uma boa execução, não terá bons resultados. É muito importante aqui destacar que isso vale para todo e qualquer movimento da musculação, pois execuções erradas tendem a necessitar de compensações, que acabam causando um desequilíbrio muscular em diferentes articulações.

A hiperlordose é um problema cada vez mais comum, devido à má postura, sedentarismo e práticas esportivas inadequadas. Por isso, é muito importante preocupar-se com a sua prevenção e em casos onde ela já se faz presente, trata-la de forma correta e inteligente! Bons treinos!

Leia também

Triptofano: Saiba para que serve, seus benefícios e efeitos colaterais

Além de melhorar a qualidade do sono o triptofano ajuda a reduzir o estresse e …

Leite de Magnésia faz bem para pele? ajuda emagrecer? Veja todos os seus benefícios!

O leite de magnésia ou hidróxido de magnésio é indicado principalmente para tratar da prisão …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Curta-nos no Facebook!