Página Inicial » Esteroides Anabolizantes » Esteroides anabólicos, motivos para você NÃO usar!

Esteroides anabólicos, motivos para você NÃO usar!

A utilização de esteroides anabolizantes cresceu de maneira assustadora nos últimos anos. veja agora neste artigo, os motivos que mostram porque você NÃO deve usar esteroides anabólicos!

esteroides anabolizantes: estudos, causas e conceitos

Houve um tempo em que usar esteroides anabólicos era algo underground, que não era espalhado por seus usuários. Mas as coisas mudaram! Com o advento da internet, muitos sites e fóruns passaram a discutir as melhores formas de usar determinados produtos e com isso, uma cultura de “normalidade” envolveu o assunto. Hoje, são raras as pessoas que tem qualquer constrangimento em mostrar que usam esteroides anabólicos (mesmo eles tendo sua venda proibida sem receita médica, de acordo com a lei Nº  9.965, de 27 de Abril de 2000).

Não estou aqui para julgar quem usa ou quem defende o uso de esteroides anabólicos. Mas acho que enquanto educador físico e colunista permanente do Treino Mestre, preciso alertar sobre estudos que mostram o quanto a utilização destes esteroides pode ser prejudicial para sua saúde e longevidade.

Está pensando em “ciclar”? Veja estas pesquisas primeiro!

O primeiro argumento de qualquer pessoa que defenda a utilização de esteroides anabólicos é que a diferença entre o remédio e o veneno está na dose. Em inúmeros casos eles têm razão, já que existem situações (bastante restritas) onde a manipulação hormonal é mesmo um caso de saúde.

Porém, quando partimos para a questão dos esteroides anabólicos para questões estéticas e de desempenho, temos grandes interrogações. Alguns estudos suportam o fato de que a reposição de testosterona, por exemplo, é bastante viável. Estes estudos dão a base aos defensores do uso dos esteroides anabólicos.

Porém, é possível mentir falando a verdade!

Praticamente 100% destes estudos avaliam apenas os efeitos agudos da utilização de esteroides anabólicos! Além disso, grande parte destes estudos exclui da população avaliada, pessoas com contra indicações ao uso de esteroides! Desta maneira, os estudos realmente são fidedignos, mas o contexto no qual estão inseridos é muito específico e pequeno.

Da mesma maneira, os estudos que buscam mostrar os efeitos dos esteroides anabólicos de maneira crônica, quase que em 100% dos casos, mostram problemas graves de saúde ocasionados por esta prática.

Um dos estudos mais comentados na comunidade científica sobre este tema é o de Basaria (2010). Neste estudo, foram avaliados homens de 65 anos de idade ou mais, com limitações de mobilidade e um nível sérico de testosterona total de 100-350 ng por decilitro (3,5-12,1 nmol por litro). Estes homens foram  distribuídos aleatoriamente para receber placebo ou gel  de testosterona. O tratamento durou 6 meses, com aplicações diária. Os resultados deste estudo foram surpreendentes!

O TEXTO CONTINUA APÓS ESSA PUBLICIDADE!

Leia também: Testosterona – Aumente sua produção natural e tenha excelentes ganhos de massa muscular

Como o estudo foi feito em uma população considerada média (mais de 200 participantes), ele trouxe dados interessante. Isso porque houve uma alta prevalência de hipertensão arterial, diabetes, hiperlipidemia e obesidade entre os participantes. Durante o curso do estudo, o grupo que recebeu aportes de testosterona apresentou  taxas mais elevadas de doenças cardíacas, respiratórias e eventos dermatológicos do que o grupo do placebo. Um total de 23 sujeitos do grupo de testosterona, em comparação com 5 no grupo de placebo, tiveram acontecimentos cardiovasculares adversos.

 O risco relativo de um evento adverso relacionado cardiovasculares se manteve constante durante todo o período de tratamento de 6 meses. Em comparação com o grupo placebo, o grupo de testosterona teve melhorias significativamente maiores em desempenho físico, como o aumento de força. Porém, os próprios pesquisadores mostram que o aumento do risco de problemas cardiovasculares torna o custo benefício é muito baixo.

É lógico que este é um estudo que deve ser visto de acordo com seu contexto, pois trata de idosos com problemas de mobilidade. Mas o que chama mais a atenção é o fato de que houve um aumento considerável de risco cardiovascular, logo após o início da utilização de esteroides anabólicos!

Em um estudo recente de Vigen (2013), foi objeto de pesquisa a relação entre a terapia de testosterona e a incidência de acidente vascular encefálico e infarto do miocárdio. Foram avaliados 8709 homens que faziam a reposição hormonal. Como grupo controle, tivemos 7486 homens que não fizeram a reposição hormonal.

Do primeiro grupo, o que fez reposição, 748 homens morreram, 443 tiveram infartos, e 519 tiveram acidente vascular encefálico. Já no grupo que não fez reposição hormonal, 681 morreram, 420 tiveram infartos, e 486 tiveram acidente vascular encefálico. Pode parecer que não houve diferenças significativas, porém, dos homens que foram avaliados após o período de estudo, ficou comprovado que os que estavam fazendo reposição de testosterona, tiveram os fatores ligados ao AVE e infarto do miocárdio aumentados em mais de 15%.

Leia também: Prós e contras da reposição de testosterona para homens

Perceba que estes estudos tem relação com a saúde e não com o desempenho físico! Além disso, em ambos os casos, os níveis usados para a reposição hormonal podem ser considerados relativamente baixos, quando comparados aos usados por atletas e pessoas que ciclam em geral!

Se formos procurar de maneira mais profunda na literatura, veremos que a simples utilização de testosterona, sem nenhum treino ou dieta, produz aumento de força e de massa muscular (Brandi, 2010).

Porém, temos que ter a postura crítica de entender que a utilização de esteroides anabólicos produz efeitos adversos no longo prazo! E de nada adianta você treinar e se alimentar corretamente, se a sua longevidade for seriamente comprometida!

Mas você acha que a utilização de esteroides anabólicos tem apenas esta desvantagem? Engano seu!

Esteroides anabolizantes porque nao usar efeitos colaterais

Mais desvantagens e efeitos colaterais do uso de esteroides anabólicos

Em um estudo de 2015, Thibin mostrou que a utilização de esteroides anabolizantes causa um vício igual ao do álcool. Este estudo avaliou 2013 homens. Destes, foram reconhecidos 409 como usuários de esteroides anabólicos. Estes, tinham mais que o dobro de incidência de taxas de morbidade e mortalidade cardiovascular. Se formos comparar tais dados com os relacionados ao alcoolismo, encontraremos dados muito parecidos.

Eu poderia ficar aqui citando milhares de estudos, das mais respeitadas universidades e grupos de estudo, que mostram o quanto a utilização de esteroides anabólicos é prejudicial a saúde. Mas isso se tornaria repetitivo e chato. Outro ponto, é que usei basicamente estudos que mostravam os problemas ligados a questão dos esteroides anabólicos a base de testosterona, já que esta é de longe, a base de quase todos os esteroides usados no geral!

O que é evidente, é que não existem doses seguras para a administração de hormônios sintéticos, sem que haja nenhum problema grave de saúde no longo prazo. Sempre haverá os defensores de tais práticas, afinal, o mercado negro dos esteroides anabólicos movimenta mais de 1 bilhão de dólares, somente nos EUA.

Interesses econômicos, esportivos e falta de ética abrem espaço para que estas pessoas induzam outras desinformadas para a utilização de tais hormônios.

A conta é simples, a melhora estética de agora não vale a pena, se formos pensar nos prejuízos que isso pode te trazer no futuro. Além disso, com treino correto e dieta, você poderá ter melhoras naturais na secreção de hormônios anabólicos!

Leia também: GH, hormônio fundamental para a hipertrofia e definição

Haverá muita gente que vai me condenar, que vai tentar defender outro ponto de vista. Porém, entre o achismo e a ciência, sempre ficarei com a segunda opção! Além do mais, grande parte dos defensores do uso de esteroides anabólicos tem interesses econômicos na perpetuação de tal prática. Cabe a você decidir agora! Bons treinos!

Referências:
Basaria S, Coviello AD, Travison TG, S, Ulloor J, Zhang A, Lakshman KM, Mazer NA, Miciek R, Krasnoff J, Aggarwal S, Bhasin G, Hede-Brierley L, Bhatia A, Collins L, LeBrasseur N, Adverse events associated with testosterone administration. N Engl J Med. 2010.
Vigen R, O’Donnell CI, Barón AE, , Maddox TM, Bradley SM, Barqawi A, Woning G, Plomondon ME, Rumsfeld JS, Association of testosterone therapy with mortality, myocardial infarction, and stroke in men with low testosterone levels. JAMA. 2013
Brandi, C.R. et al. Esteróides anabólicos androgênicos (EAAS): o que são e quais os seus efeitos sobre o organismo humano? EFDeportes.com, Revista Digital. Buenos Aires, Ano 15, Nº 148, 2010.
Thiblin I,  Holmberg L, Byberg L, Michaëlsson K, Gedeborg R. Anabolic steroids and cardiovascular risk: A national population-based cohort study. Drug Alcohol Depend. 2015

Leia também

Stanozolol (Winstrol): Para que serve, seu ciclo, efeitos colaterais e o antes de depois

Tire todas as dúvidas a respeito do esteroide Stanozolon (Winstrol), como funciona seus ciclos (Homens …

Qual o melhor produto para TPC (Terapia Pós Ciclo)? – Melhores marcas do mercado

Nessa lista atualizada agora em 2017, você irá encontrar os melhores produtos para TPC, segundo o …

  1. Como sempre bem esclarecedor o post.

  2. Mano, eu nunca usei esteroides, porém, estudei muito sobre toda o mundo da musculação. Substâncias, fisiologia, exercícios, treinos, posições, etc, etc.
    Como vocês mesmo leram, pode-se mentir falando a verdade. Vocês repararam na idade dos homens da pesquisa? 65 anos.
    Não estou defendendo o uso, nem a comercialização. Eu só não concordo com a matéria por um motivo: o autor não é imparcial.
    De 10 matérias que eu vejo, somente 1 é imparcial. Criar uma matéria só falando bem também me deixaria insatisfeito, pois seria mentir também.
    Da próxima vez tentem ser imparciais.

  3. Bom dia!
    Tenho 31 anos (1,76m , 58 kg), HIV+ a 1 ano e faço tratamento e tenho carga viral indetectável. Sempre tive biotipo magro. Consultei com endocrinologista e após vários exames ele chegou a conclusão que minha dificuldade de ganhar peso é genética. rs
    Pratico exercícios (academia) todos os dias, me alimento super bem e por ser HIV+ tenho extremo cuidado com minha saúde. Mas o fato de ser/estar magro me incomoda.
    O endócrino me receitou 5 Durateston, 1 a cada 15 dias.
    Minhas questões seriam:
    Com esse tratamento há a possibilidade de ganho de peso e maior definição muscular?
    Tenho que realizar alguma TPC? Li sobre a Tribulos, é recomendado?
    Agradeço se tiverem alguma informação!
    Abraço!

    • Tribulos é pra quem esta acima de 40 anos. Experimente ir pra um nutricionisma ele me passou um remédio e dieta pesada para engordar r ganhei 5 quilos de músculos. Tem também herba life també tem o produto que engorda e ganha massa muscular. Eu usei uma vez um mês e ganhei 3 quilos, se foi gordura ou músculos n tenho certeza, mas vale experimentar. Depois pede prum profissional medir a massa muscular pra ver alguma mudança.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Curta-nos no Facebook!