Pesquisar

A corrida pode ser muito útil para o controle da asma e portadores dessa doença crônica podem sim praticar atividades físicas, mas sempre com supervisão de um profissional.

Corrida para asmáticos

Pessoas com asma durante muito tempo foram obrigadas a serem inativas, devido à crença popular e sem fundamento de que desta forma estariam preservando sua saúde. Assim como em pessoas que não tem o problema, a atividade física é fundamental para a manutenção da saúde também de asmáticos. Isso hoje já é um consenso científico, já que praticamente todos os casos tem como indicação médica a prática de exercícios para a melhora da função pulmonar.

Porém uma prática em especial, a corrida, ainda é muito marginalizada para este público, onde pessoas que ainda se apoiam em conhecimentos empíricos e sem fundamento algum, dizem ser prejudicial à saúde delas.

Entenda como funciona a Asma

Para melhor exemplificar a ação da corrida para pessoas asmáticas, temos de entender a doença inicialmente. Segundo SAFRAN (2002),

A asma é considerada uma doença crônica e de caráter recorrente, que atinge as vias aéreas, tornando-as hipersensíveis e hiperirritáveis. Mais do que apenas uma doença simples, a asma é uma reação das vias aéreas à lesão causada por inúmeros agentes. A mucosa respiratória, uma vez agredida por um destes agente (poluição, cigarro, alérgicos, etc.) envia um sinal para a medula óssea para que esta produza células especiais usadas na defesa contra tais agentes. A medula óssea interpreta este sinal como se o aparelho respiratório estivesse sendo atacado por parasitas e manda células especiais que irão provocar um processo inflamatório nas vias aéreas, nos chamados brônquios. Este processo inflamatório é o responsável pelos principais sintomas da asma. Ele ocasiona um edema (inchaço) da parede interna dos brônquios e a consequente diminuição de luz dificultando a passagem do ar, característica da doença. Os músculos que circundam os brônquios ficam muito sensíveis contraindo-se a qualquer estímulo. A contração destes músculos, também conhecida como broncoespasmo, pode acentuar ainda mais a obstrução dos brônquios.

Desta forma, esta doença que acomete mais de 20 milhões de pessoas no Brasil tem uma alta incidência de mortes em casos onde não ocorre um tratamento adequado. Existem diversos casos diferentes de asma, sendo que a mais comum é a brônquica. Além disso, a maneira como as crises acontecem também devem ser consideradas para o tratamento.

Esta forma ela é dividida como:

  • Asma intermitente, se caracteriza pelo fato de o indivíduo tem menos de uma crise por semana de curta duração e os sintomas noturnos são esporádicos;
  • Asma persistente leve, é quando o indivíduo tem no mínimo uma crise por semana e mais de dois sintomas noturnos no período de um mês;
  • Asma persistente moderada, é quando o indivíduo apresenta sintomas diariamente, as crises afetam a rotina e o sono, além da presença de sintomas noturnos no mínimo uma vez por semana;
  • Asma persistente grave, quando o indivíduo apresenta crises frequentemente, sintomas diários e noturnos com incidência elevada.

Nos dois últimos casos é de fundamental importância que o médico pneumologista seja consultado antes de se iniciar a prática de corrida.

Efeito profilático da corrida para asmáticos

asma atividade fisica praticarCaso você esteja pensando que não existem muitos corredores que tenham asma, veja esta informação: o recordista mundial da maratona, o queniano Haile Gebrselassie, que fez a prova em espetaculares 2 horas e 3 minutos, sofre de asma. Por causa das condições ruins do ambiente da olimpíada de Pequin, ele não participou da maratona olímpica, justamente por seu quadro respiratório.

Isso mostra que pessoas com quadros estáveis de asma podem sem problema algum fazer o uso de corridas como forma de combater este mal. Porém, assim como o quadro é específico, o exercício também precisa ser.

A explicação fisiológica para que a corrida possa vir a ser de grande valia para a melhora do quadro dos asmáticos, reside no fato de que a corrida melhora a função respiratória e consequentemente brônquica, desta forma, os brônquios se tornam mais resistentes contra os agentes agressores e a regeneração das crises é muito mais rápida.

A corrida por si só pode causar falta de ar até em pessoas que não sejam asmáticas, devido ao seu recrutamento respiratório aumentado. Por isso, um asmático sedentário deve antes disso, melhorar a sua respiração e principalmente condição física.

Por isso qualquer asmático deve antes de qualquer coisa consultar seu médico para receber o aval para a prática. Depois é fundamental paciência. Mesmo pessoas sem asma têm de construírem uma base para a corrida, com melhora do sistema cardiovascular. Para asmáticos, isso é ainda mais importante, para que não haja a indução de novas crises. Por isso é fundamental que o asmático sedentário inicie com a caminhada, aumentando progressivamente tanto o volume quanto a intensidade. Além disso, um monitoramento constante da função respiratória e a escolha por locais sem poluição para a prática é indispensável a qualquer pessoa que tenha asma. Desta forma, com acompanhamento de um bom profissional, você poderá por a asma para correr! Bons treinos!

Corrida para asmáticos
5 (100%) 1 vote

Sobre Sandro Lenzi

Educador físico apaixonado pelo desenvolvimento humano. Atuo como produtor de conteúdo, personal trainer e com consultoria online. CREF: 22643-G/SC

4
Deixe um comentário

avatar
2 Tópicos de comentários
2 Respostas do Tópico
0 Seguidores
 
Comentário mais reagido
Tópico de comentário mais em alta
4 Autores de comentários
ElbiaEltonClaudiaNatalia Machado Autores de comentários recentes
  Inscrever-se  
Mais recente Mais antigo Mais votado
Notificação de
Elton
Visitante
Elton

Muito bom o artigo.
Senti até mais animo para me empenhar mais na esteira.

Uma dúvida: Vc acha muito arriscado quem tem asma praticar HIIT?
Confesso que estou bem afim de fazer mas tenho medo em acontecer algo.

Minha asma correndo na esteira em velocidade de 6,5 nunca atacou mas a partir de 25min +/- eu começo sentir a indisposição.

Devo arriscar um HIIT leve?

Natalia Machado
Visitante
Natalia Machado

Mt bom seu texto… Percebo que eu, como asmática, não posso, e nem devo, me comparar com outras pessoas! Minha evolução é mais, digamos, devagar! Porém evolui!

Eu só tenho um conselho a fazer: profissionais que lidam ou que lidarãocom asmáticos, estudem, procurem saber antes de impor um treino de média pra um asmático… Pq se o asmático não conseguir correr na média, ele pode desistir!

Eu ignoro, se a média de Pace é X… Faço a minha melhor média e a supero cada dia!

E é isso que eu aconselho a vc corredor asmático! Se supere! Correr é a prova que vc pode tudo! Aqueles momentos sem ar são coisas do passado!

Bora correr!!!!

Claudia
Visitante
Claudia

Olá Natalia, pode me dar mais informações de começou a correr? Que tipo de profissional eu procuro para treinar, um personal trainer? Obrigado!

Elbia
Visitante
Elbia

‘Corro’ a mais ou menos um ano e meio, tenho 43 anos e nunca me preocupei com o pace recomendado, apenas luto para fazer meu melhor e não parar.
Já participei de duas corridas oficiais e meus tempos forma razoaveis para minha idade condição fisica.