fbpx
Página Inicial » Saúde » Carnosina: 7 principais benefícios e fontes nos alimentos
L-Carnosina em suplemento

Carnosina: 7 principais benefícios e fontes nos alimentos

A Carnosina tem se destacado muito nos últimos tempos graças aos seus benefícios para saúde, que vão desde ajudar no controle da diabetes, na recuperação da fadiga muscular e até na prevenção do Alzheimer.

O que é?

A carnosina é um componente natural encontrado no corpo humano. Ela tem sido muito consumida também em forma de suplementos naturais.

A carnosina é formada a partir da junção de dois aminoácidos, a histidina e a alanina.  A alanina é um aminoácido não essencial, que obtemos através da alimentação. Já a histidina também é um aminoácido não essencial, porém somente durante a nossa infância. Quando adulto, o organismo começa a produzir por conta própria esse aminoácido que se torna não essencial.

Além de ser coadjuvante na formação muscular, a carnosina também tem uma grande importância antioxidante. Ela pode ser usada para várias funções e tem sido muito consumida através do uso de suplementos naturais.

carnosina

Para que serve a carnosina?

A carnosina tem sido amplamente utilizada para evitar o envelhecimento celular precoce. Por conter boas doses de antioxidantes, a carnosina interrompe a aceleração da deterioração genética, o que previne a formação de graves doenças como o câncer, por exemplo.

As substâncias presentes na carnosina são responsáveis por frear a deterioração de moléculas de DNA presentes nas proteínas, o que evita até a falha de funções cognitivas do sistema nervoso.

A carnosina não previne a oxidação celular somente, mas também de articulações de músculos. Com o passar do tempo, substâncias nocivas vão se acumulando na musculatura e começam a deteriorar os tecidos musculares.

A carnosina é responsável por eliminar o acúmulo de certas substâncias que causam essa falha muscular.

Os benefícios da carnosina

A carnosina pode oferecer vários benefícios como os citados abaixo:

1. Desintoxica o corpo

A carnosina tem a capacidade de desintoxicar o organismo, podendo até mesmo eliminar substâncias mais tóxicas como metais pesados que podem eventualmente cair na corrente sanguínea.

2. Melhora a cicatrização

Algumas pesquisas feitas com ratos nos Estados Unidos comprovaram que o uso da carnosina na alimentação era eficaz para acelerar o processo de cicatrização. Porém, os mesmos resultados ainda não foram comprovados em humanos.

3. Evita a formação da Neuropatia Diabética

A Neuropatia Diabética é uma condição formada por conta do acúmulo excessivo de açúcar no sangue, o que acontece devido a Diabetes. No início a doença pode ser assintomática, mas com o passar do tempo a pessoa pode começar a sentir formigamento nos pés e nas mãos e pode sofrer com danos nos nervos.

A carnosina pode evitar que certas proteínas sejam construídas, proteínas essas causadoras dessa doença.

4. Melhora a condição de autistas

A carnosina foi utilizada em alguns testes em crianças autistas nos Estados Unidos. Um grupo de crianças consumiu a carnosina durante dois meses, e foram observadas melhoras no comportamento delas. Constatou-se que a carnosina pode melhorar algumas funções neurológicas de portadores de Autismo.

5. Diminui a fadiga muscular

Uma concentração mais elevada de carnosina nos músculos faz com que a fadiga muscular seja reduzida, uma vez que o aminoácido é responsável também por manter o pH muscular estável. Isso evita também a formação de ácido lático, que causa dores e desconforto durante um exercício físico. Você conhece aquela dor abdominal quando começa a correr? São os efeitos do ácido lático no organismo.

6. Melhora a saúde dos olhos

Alguns estudos comprovaram que quando a carnosina está em menor quantidade do que deveria nos olhos, estes ficam mais propensos a sofrerem com doenças como a catarata.

Alguns testes realizados em pacientes que tinham catarata foram submetidos ao uso de carnosina líquida nos olhos. O resultado em poucas semanas foi uma melhora significativa na visão.

Porém, a amostragem de pacientes utilizada não foi grande o suficiente para que os dados pudessem ser cientificamente comprovados.

7. Previne o Alzheimer

Como a carnosina possui uma boa quantidade de substâncias antioxidantes e antiinflamatórias, há boas chances de evitar a formação de doenças que aparecem com o passar do tempo, como o Mal de Alzheimer.

Além disso, a carnosina é responsável por bloquear outras vias responsáveis pela formação da doença.

Leia também => DHEA – O que é, seus benefícios anabólicos e efeitos colaterais

Contra indicações e efeitos colaterais

Ainda não se tem dados suficientes sobre os efeitos colaterais da carnosina, nem sobre sua funcionalidade quando interagida com outros remédios ou suplementos. Por isso se recomenda tomar a máxima cautela na hora de consumir o suplemento à base de carnosina. O ideal é que antes de consumir você procure um médico.

Por não haver dados suficientes, seu consumo não é recomendado para:

  • gestantes,
  • lactantes,
  • idosos
  • crianças
  • pessoas com algum tipo de enfermidade;

Caso você se enquadre em alguma dessas condições, procure sempre um médico para não colocar sua saúde em risco.

Uma informação que se tem sobre a carnosina é de que ela diminui a pressão arterial. Por isso ela não é recomendada para quem já tem pressão baixa. Em contra partida, não é recomendado fazer automedicação no caso de pessoas hipertensas.

Apesar de ela servir como um tratamento natural para a pressão alta é bom antes consultar um especialista para evitar efeitos adversos.

Como tomar a carnosina?

Ao longo dos anos, nosso organismo deixa de produzir alguns componentes, como o colágeno, por exemplo. A carnosina também deixa de ser produzida, e em ambos os casos é preciso fazer uso de suplementos mais concentrados do que os alimentos para suprir as necessidades básicas do nosso organismo.

Se você preferir obter a carnosina em alimentos ao invés de suplementos, uma excelente fonte são as carnes vermelhas. Tanto em carne bovina quanto suína é possível encontrar uma quantidade alta por quilo.

Uma das maiores concentrações vem da carne de aves, sendo que a cada quilo é possível encontrar cerca de 4.000 mg. Os peixes também são uma boa fonte de carnosina.

É difícil definir com precisão a quantidade a ser utilizada por dia, mesmo a carnosina que é vendida em forma de cápsulas em suplementos. Isso porque além de não haver dados suficientes sobre sua eficácia, cada pessoa possui uma deficiência diferente em carnosina e necessidades diferentes.

Preço e onde comprar

Fabricantes informam na bula da L-Carnosina vendida em embalagens com 60 cápsulas, com 500 mg cada cápsula, para se tomar 2 cápsulas antes do almoço e 2 cápsulas antes da janta. Totalizando 2000 mg por dia. O preço médio da embalagem fica em torno R$107,00 nas principais farmácias de manipulação.

O ideal é seguir sempre uma recomendação médica antes de consumir o suplemento. E não deixe de seguir as ordens médicas. Aumentar a quantidade diária a ser ingerida poderá causar alguns efeitos colaterais em seu organismo. Busque equilibrar o consumo da carnosina com uma alimentação rica e balanceada.

Carnosina: 7 principais benefícios e fontes nos alimentos
Avalie este artigo

Deixe um comentário

avatar
  Inscrever-se  
Notificação de