Página Inicial » Dietas e Nutrição » A Castanha-do-pará é uma grande aliada do coração e ainda possui ação antioxidante

A Castanha-do-pará é uma grande aliada do coração e ainda possui ação antioxidante

Por ser um poderoso antioxidante a castanha-do-pará ajuda prevenir o câncer. É também um grande amigo do coração e ainda fortalece a imunidade. Conheça agora todos os seus benefícios.

Castanha-do-pará

A castanha-do-pará, também conhecida como castanha-do-brasil, tururi e outros tantos nomes é uma semente que faz parte do mesmo grupo das nozes, amêndoas, entre outras, ou seja, o grupo das sementes oleaginosas. Ela é bastante nutritiva, 100 gramas é capaz de oferecer até 15 g de proteínas, 66 g de boas gorduras e apenas 12,3 g de carboidratos. Ela também possui minerais importantes como o selênio, que ajuda a reduzir os radicais livres por ser um poderoso antioxidante.

Composição da castanha-do-pará

Apenas uma única castanha é capaz de ter 100 mcg de selênio, um número considerado grande se comparado a outras sementes do grupo. Isso equivale a 150% da dose recomendada. A castanha-do-pará também possui flavonoides, vitamina E, compostos fenólicos e tantas outras substâncias de extrema importância para reduzir o risco de câncer e outras doenças crônicas como a hipertensão arterial.

Os benefícios da castanha-do-pará

Ajuda na prevenção do câncer
Por possuir um elevado poder antioxidante por causa da presença do selênio, a castanha-do-pará é um alimento que não pode faltar na alimentação. Ela consegue combater os radicais livres, substâncias danosas para o nosso organismo e que conseguem modificar a estrutura do DNA, desencadeando o tumor através da multiplicação celular.

Cérebro saudável
O nosso cérebro precisa de gordura para poder se manter saudável. É exatamente isso que você leu, nós precisamos de gordura. Mas não é qualquer uma, estamos falando aqui das gorduras do bem que são as que vemos na castanha-do-pará. Isso ajuda muito no raciocínio e na memória. Portanto, se você é estudante não deixe de consumir essa semente com frequência.

O consumo dessa semente também ajuda na prevenção de 2 doenças graves: a Doença de Alzheimer e o Parkinson. Não se sabe ainda quais são as causas dessas doenças, se é apenas uma ou mais de uma. Por causa disso, a melhor maneira de tratamento ainda é a prevenção. A castanha-do-pará reduz a oxidação do neurônio, célula responsável por transmitir mensagens ao cérebro.

O sistema imune fica mais forte
Além do selênio, a castanha-do-pará possui inúmeras substâncias que conseguem melhorar as nossas barreiras protetoras. A vitamina E, ômega-9, o esqualeno e a glutationa não algumas delas. Elas conseguem deixar as células mais fortes ao ataque de agentes invasores e também criam mais anticorpos, que são os nossos soldados na guerra contra as doenças.

Faz bem para a tireoide
A tireoide é uma glândula extremamente importante do nosso corpo. É como se ela fosse o maestro de uma grande orquestra que o nosso organismo. Quando ela não está bem, vários sistemas orgânicos são afetas, seja de forma direta ou indireta.

O TEXTO CONTINUA APÓS ESSA PUBLICIDADE!

A castanha-do-pará possui alguns minerais que ajudam no bom funcionamento dessa glândula como o selênio, o zinco e o iodo. Eles ajudam na síntese de hormônios que são fabricados nesse local. Essa semente pode ser utilizada como um agente preventivo ou então como um coadjuvante no tratamento.

O coração agradece
A fato de ter ação antioxidante é uma boa pedida para evitar a formação de placas de ateroma nas paredes dos vasos. Elas são as grandes vilãs da hipertensão arterial e são consequência das altas taxas de colesterol ruim, ou seja, o LDL. O que também é amenizado através do consumo da castanha-do-pará já que, por ter elevados níveis de HDL – bom colesterol – consegue combater o LDL.

Leia também: Castanha da índia – Quais seus benefícios, auxilio no emagrecimento e efeitos colaterais

Ação antioxidante
Além do selênio, existem outras substâncias presentes na castanha-do-pará que proporcionam essa característica a ela: a vitamina E, flavonoides, fitosteróis e compostos fenólicos. Essa propriedade não apenas reduz a chances de câncer e problemas cardíacos como ajuda na boa manutenção da saúde como um todo. Auxilia até a ter uma pele mais jovem pois retarda o envelhecimento celular.

Como consumir a castanha-do-pará

Sem dúvidas que, a melhor forma de consumir a castanha-do-pará é in natura. O sabor é bom e dá pra levar sempre com você e comer naqueles momentos de imprevistos quando estamos na fila de um banco ou na sala de espera de um consultório médico. Mesmo em casa, fazer um mix dessas sementes é uma forma bastante saudável de fazer um lanche.

Você pode encontrá-la em diversos locais, tanto em lojas especializadas quanto nas feiras livres. A melhor forma de comprar são aquelas que já vêm embaladas e que passam segurança de qualidade. As versões à granel, que é a mais consumida, pode não ser uma boa opção porque está mais propensa à contaminações já que é manuseada por diversas pessoas.

Caso não tenha outra opção, verifique se a loja onde você vai comprar é bem arejada já que locais úmidos e abafados são lares perfeitos para a formação de fungos. Também pergunte ao vendedor que dia as sementes chegaram à loja para saber a quanto tempo estão ali.

Leia também: Amêndoas, Castanhas e nozes, conheça todos os seus benefícios e como consumi-las

Quantidade ideal

O ideal é consumir até 10 gramas por dia, não mais do que isso. É o equivalente a 2 castanhas, considerando que cada uma pese, em média, 5 gramas. Para impedir que ocorra um excesso de selênio é interessante intercalar alguns dias da semana sem consumi-la. Por exemplo, coma de sábado a segunda, pule a terça, coma quarta e quinta e pule a sexta.

Comer castanha-do-pará em excesso pode trazer sérios problemas de saúde por conta da quantidade de selênio que estará presente no organismo. Fazer isso de maneira ocasional não tem problema, a questão aqui é comer castanha demais de maneira frequente. A selenose é uma intoxicação por selênio e pode se tornar bastante grave. Ela pode causar inúmeros problemas como vômitos, dor abdominal, descamação nas unhas, mau hálito, irritabilidade, fadiga, perda de cabelo e atinge também o sistema nervoso.

Contraindicações

Não há contraindicações para o consumo da castanha-do-pará desde que ela seja comprada da forma correta e o consumo seja moderado. O único alerta vai para aquelas pessoas que apresentam algum tipo de alergia a esse alimento e outras oleaginosas.

Sobre Calila Galvao

Leia também

O que avaliar ao procurar um nutricionista esportivo?

O nutricionista esportivo é um profissional fundamental para que você tenha melhores resultados em seu …

Recuperação muscular, 10 dicas para otimizá-la e ter melhores resultados!

A recuperação muscular é fundamental para que a hipertrofia aconteça e você tenha os resultados …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Curta-nos no Facebook!